Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Maripossa

Tudo que tem asas deve voar,por isso a borboleta selvagem o faz sem nunca olhar para onde.

Maripossa

Tudo que tem asas deve voar,por isso a borboleta selvagem o faz sem nunca olhar para onde.

Mãe





Mãe
terminou o tempo
de sorrir
desculpa-me a morte,das plantas

Tatuei a tua antiga,imagem loura
em todos os pulsos,que anjos
inclinam,de existires

Perdi-me noite na planície branca
sobrevivente das madrugadas da memória

Trocaram-me os dias
e as ruas de ancas,verticais
e nas minhas mãos incompletas
trouxe-te
Um naufrágio de flores,cansadas


E o único jardim de amor,que cultivei
De navios ancorados ao espaço

Maria Teresa Horta

8 comentários

Comentar post