Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Maripossa

Tudo que tem asas deve voar,por isso a borboleta selvagem o faz sem nunca olhar para onde.

Tudo que tem asas deve voar,por isso a borboleta selvagem o faz sem nunca olhar para onde.

Maripossa

31
Jan07

História da Minha Vida

maripossa

Numa manhã de Março, com o sol brilhando entra uma mãe aflita, dentro de uma ambulância, tinha-mos andado poucos km quando da parte de trás se ouve a voz da mulher aflita a pronunciar vai nascer!..Logo de seguida me dirijo para a parte traseira a mãe em trabalho de parto, logo de seguida faço todas as diligências para que tudo corre-se da melhor forma, pois já tinha acontecido doutras vezes, mas desta era diferente dentro do carro seria a primeira.

Logo preparo luvas e outros, para prender o cordão umbilical, e toca andar pois a criança tinha pressa, com a vinda a este mundo e como o nascimento, tem sua rara beleza,  e preparando a mãe logo me sai uma linda menina, com sede de ver a luz do dia que por sinal era de sol o da vida, pois quando uma criança nasce não pede mas temos o dever de lhe dar carinho, ternura e amizade, muito feliz fiquei como devem pensar e logo me ofereci para madrinha.

Passados alguns dias sem saber mais nada da mãe e bebé a mãe me contacta para pedir desculpas mas já tinha padrinhos, a qual eu respondi de nada, fica para uma próxima?..

Pois não é que neste Natal 2006 quando menos esperava a senhora que tinha sido mãe e eu assisti ,me vê e chama uma criança com quinze anos de idade e lhe diz?..Elisa tens aqui a tua madrinha de nome, chorei de alegria por o que fiz e farei sempre que for necessário, que uma criança venha a este mundo com aquilo que ela tem direito ser feliz.

Pois as crianças são o futuro e a melhor coisa que a vida tem, e não poderemos ignorar isto por mais que doía não ver todos os dias pelo egoísmo, crianças no lixo apanhar comida, a ser espancadas, violadas e mortas, vamos todos pensar?

Isto foi uma história da minha vida, pois tenho muitas de grande valor humano e social para partilhar com os meus amigos, e todos que vierem por bem com amizade.

Lisa

 

 

31
Jan07

SINAIS DE VIDA

maripossa

 

 

 

RECORDAÇÕES DE UM SOLDADO NO MATO DO QUIENDE/ANGOLA 72/74

 

 

 

 

 

O meu menino.

 

Tinha-me deitado tarde, (os dias eram longos em Africa) mal tinha adormecido ainda, quando fui acordado por um dos meus colegas…tens de vir já á “Sanzala” que uma mulher esta prestes a “parir” e não conseguem tirar o bebé!

…Apenas tinha assistido a um Parto e foi devido á minha curiosidade quando uma prima teve a sua primeira filha e me pediu para lhe arranjar um Obstetra para a seguir na Gravidez, o meu “castigo” foi jurar que quando a criança nascesse eu assistisse ao “Parto”.

O Dr. Santos Jorge estava longe de imaginar que aquela aula a que me obrigou a assistir, iria ser importante para um dia salvar uma vida. Eu tinha 19 anos.

Cheguei á “cubata”e vi a mulher deitada numa esteira, no chão, agarrada por meia dúzia de outras mulheres, fazendo um esforço para expelir do seu ventre o seu filho que teimava em não querer vir a este Mundo (ele tinha razões para isso).

Pedi água morna e com uma toalha torcida limpei-lhe o rosto que teve o condão de a acalmar um pouco, procurei posicionar-lhe o corpo para que conseguisse penetrar com as mãos no seu ventre o que com alguma calma, aparente, consegui.

As minhas mãos encharcadas de sangue retiraram aquele lindo bebé que ainda hoje tenho gravado na memória e na alma.

É que passadas algumas horas a parturiente teve necessidade de ser evacuada de Urgência para S.Salvador do Congo onde lhe foi detectada uma hemorragia interna que lhe viria a ser fatal.

Senti-me muito mal…

Na verdade e segundo o relatório do Médico legista não seria possível detectar aquela situação nas condições em que ocorreu o Parto, mas isso não me serviu de consolo.

Foi feito um inquérito para averiguações e ficou escrito que se não fosse feito na hora o que foi feito, não só morria a mãe como também a criança.

Recusei um louvor que constaria na minha caderneta militar e que me daria uma promoção, mas não foi essa a minha motivação quando fui chamado para fazer o que fiz.

Na realidade salvei uma vida, mas perdi outra.

Via o Salvador todos os dias. Enquanto permaneci no Quiede, nada faltou aquele menino.

Ainda pensei seriamente em adopta-lo mas não me permitiram.

Carrego até ao fim da vida o peso de, se calhar não ter feito tudo ao meu alcance, mas estávamos em 1974 e a situação Politica estava ao rubro nos dois Países.

Uma coisa é certa. O que quer que tenha acontecido ao Salvador, não o retirou do meu pensamento e da minha memória.

Estejas onde estiveres meu menino, no meu pensamento, estarás de certeza.

Até sempre SALVADOR JOSE.

José Lessa

 

Obrigado pelo testemunho.

 

Este texto é o testemunho do amigo José Lessa do seu tempo vivido como enfermeiro,em Angola na vida Militar,e como a vida de todos nós é importante,e temos de dar graças por a mesma. Viva a vida na sua planitude da palavra,para isso temos um ser senão seriamos animais,e até esses tem coração e amam os seus filhos

 

 Maripossa

30
Jan07

Amizade

maripossa

Sem Prazo para iniciar,

Amizade é sentimento,é afecto,

Amor, respeito pela verdade, troca.

Carinho cumplicidade.

É um beijo..Um abraço um afago

Poderia ter um donde um poeta.

Ou de um músico para colocar, um verso.

A melodia o sentimento, de uma amizade.

A TODOS OS MEUS AMIGOS....COM CARINHO

 

 

28
Jan07

Poema

maripossa

 

Lembra-te !És um ser humano.

Tens o direito de sofrer e amar.

Errar e perdoar! Não és perfeito.E por todos tens respeito.

Ouves aqueles que te falam. E a ninguém contas as tuas mágoas.

Lembra-te!

Existe sempre um amigo! Um verdadeiro amigo, em algum lugar.

Se não esqueces-te podes contar comigo.

Não te sintas só!..porque só nunca estás, mesmo que seja grande a solidão.

Existe sempre alguém no nosso coração.

Lisa

27
Jan07

Borboletas

maripossa

As Borboletas gostam de rosas, pois elas tem o seu encanto,sendo elas vermelhas são a cor da paixão!..

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2007
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D