Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Maripossa

Tudo que tem asas deve voar,por isso a borboleta selvagem o faz sem nunca olhar para onde.

Tudo que tem asas deve voar,por isso a borboleta selvagem o faz sem nunca olhar para onde.

Maripossa

30
Set07

IDADE

maripossa

Madrugada eras nua e crua

Mãos tremulas de sofrimento

Da idade velhice desalento

Do viver só na dor e nua

De esperança de ajuda

Eras a madrugada nua

 

 

Da velhice sozinha sofrida

Votada ao abandono, vida

Que tanto deste! e hoje, sofres,

O virar da cara da sociedade

 

 

Pois tu és velho já não tens idade

Ficas numa cama, sem ninguém

Ligar, pois não serves para nada

Dizem! Nem para trabalhar. Idade

 

maripossa/lisa

28
Set07

BOM FIM SEMANA

maripossa

Hoje como em muitos dias eu escreveria um poema

Ele seria doce, como algodão! Um pouco do coração

Devia dizer que gosto de todos, mesmo sem rosto

Mas gosto, dizer que tenho dias alegres tristes

Talvez mas gosto muito de vocês,

Penso um dia não escreve, mas logo de seguida

Estou aqui a vossa espera, me falta algo, vós

Este canto é maripossa , mas eu sou assim

Mulher sentimental, mas não faz mal,

Podem rir eu gosto, muito e porque hoje

E fim semana só digo, sejam felizes

Gosto muito de vocês

 

maripossa /Lisa

 

 

27
Set07

Bom Nome"BOMBEIROS"

maripossa

Como todos os dias, gosto de ler as noticias que nos chegam quer por jornal Tv. ou outros meios como seja a Internet que é aquela que passamos mais tempo, umas vezes por motivos profissionais outras por mero laser, como estamos na época das tecnologias assim se prega todos os dias.
Pois hoje algo que li, que me deixou muito triste! Pois é um Bombeiro duma Corporação de Trás-os Montes apanhado na A4 pela Brigada de transito por excesso de álcool, esse condutor com toda a certeza não é responsável pelo que faz, mancha o bom nome dos Bombeiros que socorrem e não devem de pisar o risco? Outro problema é, será profissional! Ou Voluntário, pois mesmo que seja devia de primar pela sua conduta responsável, perante este acto, tão degradante, que deixa os bons Bombeiros deste País que ele serve, com má fama? E já agora o comando desse quartel não viu o estado do mesmo para a condução… aqui a Brigada actuou e bem,está de parabéns justiça acima de tudo, pois a vida das pessoas tem e merece o respeito, depois destas coisas não poderemos pedir aquilo a que temos direito Respeito: Já agora uma sugestão colocar nos Quartéis um teste do álcool para que todos que saiam façam o teste para ver se estão aptos para a condução, pois os doentes e sinistrados tem direitos a pessoas para os socorrer, que prezem a farda que envergam. Água é barata! Para já

Rabiscado por Agulheta
26
Set07

Onde o Homem Não Chega

maripossa

Onde o Homem não chega tudo é puro,

dessa pureza da primeira infância.

Tudo é medida,ritmo,concordância,

tudo é claro e auroral: a noite, o escuro.

E nem o vendaval é dissonância

mas promessa de sol e de futuro.

Quem levantou esse primeiro Muro

que do perto fez longe,ergeu distância?

Foi o Homem,com suas mãos de barro,

com suas mãos perjuras,fel e sarro

de inútil sofrimento e vil prazer.

Não é tarde, porém: sacode a lama,

ergue o facho, levanta a Deus a chama

e recomeça: acabas de nascer.

Fernanda Castro

25
Set07

Viver

maripossa

Compreendi que viver é ser livre... Que ter amigos é necessário... Que lutar é manter-se vivo... Que pra ser feliz basta querer... Aprendi que o tempo cura... Que magoa passa... Que decepção não mata... Que hoje é reflexo de ontem... Compreendi que podemos chorar sem derramar lagrimas... Que os verdadeiros amigos permanecem... Que dor fortalece... Que vencer engrandece... Aprendi que sonhar não é fantasiar... Que pra sorrir tem que fazer alguém sorrir...Que a beleza não está no que vemos, e sim no que sentimos... Que o valor está na força da conquista... Compreendi que as palavras tem força... Que fazer é melhor que falar... Que o olhar não mente... Que viver é aprender com os erros... Aprendi que tudo depende da vontade... Que o melhor é ser nós mesmos... Que o SEGREDO da vida é VIVER !!!"

25
Set07

Hemorragias

maripossa

São consideradas hemorrogias internas aquelas em que o sangue extravasado dos vasos circulatórios não sai directamente para o exterior,vertendo-se para o interior do organismo. Por vezes,o sangue surge por um canal que comunica com o exterior e torna-se visível, por exemplo através dos vómitos(tubo digestivo),da tosse (aparelho respiratório) ou da micção(aparelho urinário.
Noutras situações,acumula-se numa cavidade interna que não está em comunicação com o exterior e passa desapercebida até que provoca complicações.

Atenção Médica Urgente


Perante a suspeita de uma hemorrogia interna,impõe-se uma atenção médica urgente,pelo que se deve chamar-se de imediato uma ambulância.É conveniente recolher informação sobre o provável origem do problema,interrogando a própia vítima,os seus familiares ou testemunhas do acidente,a fim de a comunicar ao médico ou ao serviço de urgências quando se chama a ambulância.
Enquanto se espera que chegue ajuda profissional,deve adoptar-se as medidas adequadas em caso de choque e colocar a vítima na posição lateral de segurança.
24
Set07

Acidentes de Carro

maripossa

Remoxão do Acidentado


Se,depois de comprovar que o seu estado o permite e que não existem lesões na coluna vetrebral,se decide ajudar o acidentado a sair do veículo,é necessário segura-lo por trás,passando-lhe os braços por baixo das axilas e agarrar-lhe a mandíbula com uma mão para lhe segurar a cabeça quando a largar.
No caso de existir uma hemorragia,é preciso tentar estancá-la com pensos e compressão,ou, em casos extremos,com um torniquete.Se se empregou um torniquete para conter uma hemorragia,é conviniente escrever no acidentado a hora em que tal foi feito.Se existem fracturas,estas devem ser imobilizadas adequadamente.
De seguida é preciso proteger as feridas e fracturas abertas com pensos e se possível ligaduras. Se a vítima apresenta um quadro de choque ou colapso circulatório,colocá-la em posição lateral de segurança e abrigá-la convenientemente até que receba a oportuna assistência médica.

Este é uma pequena actuação,num acidente que tantas vítimas faz no País,socorrer para salvar.

Rabiscado Agulheta
24
Set07

Poema

maripossa

Pela gentileza de uma amiga,da qual eu gosto muito de visitar pela sua sensibilidade amizade e pelo blog que transmite simpatiae amor,o meu obrigado pelo poema de Pablo Neruda: Pois amiga não conhecia,como tal o meu obrigado por tal aqui vai o poema que me enviou

 

Dois amantes ditosos fazem um único pão,
uma única gota de luar sobre a erva,
ao andar deixam duas sombras que se reúnem,
deixam um único sol vazio numa cama.

De todas as verdades escolheram o dia:
não se ataram com fios mas com um aroma,
e não despedaçam a paz nem as palavras.
A ventura é uma torre transparente.

O ar, o vinho vão com os dois amantes,
a noite oferece-lhes suas pétalas ditosas,
a todos os cravos têm eles direito.

Dois amantes ditosos não têm fim nem morte,
enquanto vivem, nascem e morrem muitas vezes,
têm a eternidade que é da natureza.

Pablo Neruda

 

maripossa

23
Set07

Pablo Neruda

maripossa

Pablo Neruda (Neftalí Ricardo Reyes Basoalto), foi um poeta chileno, um dos mais importantes poetas da língua castelhana do século XX, nascido em Parral (Chile) no dia 12 de Julho de 1904, Filho de José del Carmen Reyes Morales, operário ferroviário, e dona Rosa Basoalto Opazo, professora primária, morta quando Neruda tinha um mês de vida. Cônsul do Chile na Espanha (1934-1938) e no México, eleito senador em 1945, foi embaixador na França (1970). Suas poesias da primeira fase são inspiradas por uma angústia altamente romântica. Passou por uma fase surrealista. Tornou-se marxista e revolucionário, sendo, primeiramente, a voz angustiada da República Espanhola e, depois, das revoluções latino-americanas. Faleceu em Santiago (Chile) no dia 23 de Setembro de 1973.

Teu Riso

 

Tira-me o pão, se quiseres,

Tira-me o ar, mas não

Me tires o teu riso.

 

Não me tires a rosa,

A lança que desfolhas,

A água que de súbito

Brota da tua alegria,

A repentina onda

De prata que em ti nasce.

 

A minha luta é dura e regresso

Com os olhos cansados

Às vezes por ver

Que a terra não muda,

Mas ao entrar teu riso

Sobe ao céu a procurar-me

E abre-me todas

As portas da vida.

 

Meu amor, nos momentos

Mais escuro solta

O teu riso e se de súbito

Vires que o meu sangue mancha

As pedras da rua,

Ri, porque o teu riso

 

22
Set07

Vergonha ll

maripossa

Meus amigos,por vezes lemos coisas nos jornais,que até o diabo desconfia,cada vez mais parecemos um País de terceiro mundo,só par subir audiências das TV se dão a lata para dizer que é para ajudar uma certa Corporação que tem necessidade de ajuda,o pode fazer de muitas maneiras e não se auto promover disto,mas penso que quem devia ajudar era os Governos,para que os Bombeiros de Portugal não estivessem caídos do ridículo,levar dentro de um carro de Bombeiros,uma senhora do (Socialite)que recebe o cargo de "Comandante"meu Deus ao que isto chega,que até diz que o Bombeiro que a leva tem ar Action Man" a liga dos Bombeiros não consegue meter travão nestas palermices sem limites! Pois eu tenho vergonha,pois se tanta gente precisa de apoio tanto para fazer e vamos andar aqui a brincar,com estas coisas pois se até não podemos levar ninguém estranho com nós,ao nosso lado como pode este caso,não podemos dizer nada a comunicação social sem ser o Comando Instituído o fazerou alguém ligado aos Centros Coordenadores.
E para não falar que os Bombeiros tem barriga"se calhar é da pessoa e não por o que come, olhe minha (amiga)eu não tenho faço muita ginástica,tenho orgulho na minha farda,sou medalhada por actos! e não por passear de carro de Bombeiros para isso eu tenho o meu,e para fazer muitas coisas no meu posto não preciso de estar maquilhada para o efeito,foi divertido para a próxima se houver,tem muito para onde se divertir ajude os velhinhos da sua área,tem falta de apoio,não tenho nada contra a senhora nem conheço,só não quero cair no ridículo,a que estamos suguei tos hora a hora.

Rabiscado por Agulheta,na hora de aflição

Pág. 1/3

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2007
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D