Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Maripossa

Tudo que tem asas deve voar,por isso a borboleta selvagem o faz sem nunca olhar para onde.

Tudo que tem asas deve voar,por isso a borboleta selvagem o faz sem nunca olhar para onde.

Maripossa

31
Jan08

A Saudade da Escrita

maripossa
 
Hoje foi a saudade do instante, que me trouxe a este canto, pois como não gosto de estar quieta, tenho de colocar o corpo e mente em movimento sempre foi a razão, quando eu fiz este espaço, aqui deixo sentimentos e alegrias, tristezas se calhar algumas! Mas o que é hoje pode não ser amanhã, pois faço pela tristeza ir embora, sempre mostro um sorriso esse vale uma vida em pleno.
Sempre foi forte de espírito e coração aberto a quem sofre, quando me chega a mim… bem nem digo, fico com stress, por querer fazer e não poder, mas agora tem mesmo de ser, hoje fiz o meu segundo dia de fisioterapia, neste momento não tenho dor, pode ser que vá ajudar e tenho fé no tratamento.
Agora não era para fazer nada mas a saudade bateu forte, e aqui estou a tentar, escrever algo.
Agora para os amigos.
 
 
 
Sou como o rio, onde lavo
Esperanças e sonhos, perdidos
Das mãos, com que escrevo
Como árvores e raízes
Com música e meus sentidos
 
Lisa
30
Jan08

Amiga Noite

maripossa

Olá noite!
Olá minha amiga,
minha companheira e fada madrinha!


Recordas-te
como naquela noite
transpiravas e sopravas,insinuamente,
quando eu,deitado no teu regaço,
jogando pedras à lua
a ti me confessei?


Foi lindo,noite
quem diria,
eu dizer-te que o mais certo,
era morer,sonhando
que nunca morreria


Retalhos do tempo

Rabiscado por Agulheta
29
Jan08

Os Dias

maripossa

Poderia falar de poesia,de amor  ou dor! mas sobretudo amizade...pois é uma frase que me norteia a minha maneira de ser e pensar.
Não sou mulher de baixar os braços a luta,mas tenho de admitir,que o meu problema é realmente sério, hoje foi a outro médico,aconselhou que tenho de operar... Senti uma tristeza profunda de tal vir acontecer,mas não me vou revoltar,perante aquilo que é traçado pelo destino,vou lutar para ficar melhor vir aqui sempre que possa sem fazer esforço e dar noticias aos amigos,dos quais eu gosto. Com malmequeres ao sol que nos trazem alegria.
Beijinho doce da maripossa

28
Jan08

Hoje

maripossa

Como sempre,me tenho habituado a estar aqui um pouco, ou durante a tarde ou então a noite,hoje o venho fazer,um pouco triste pois não vou poder estar muito tempo aqui agarrada,pois devido a uma queda que fiz nos Bombeiros o último dia que estive de serviço,na altura nada seria de esperar,o que a mesma veio a resoltar,pois fiz uma ruptura no músculo do ombro direito,como vou fazer fisioterapia vamos ver se fujo a operaçaõ me disse o médico de tarde,agora foi só para dizer um olá para todos vós,mas vou ver se faço algo,nem que seja pouco por dia,e comentar aos poucos,pois sinto a falta diária de todos vós.

Beijinho para este encanto de amigos,blogistas que tenho no coração maripossa

27
Jan08

Um Ano do Maripossa

maripossa

Faz hoje um ano que este cantinho, foi criado com amor e amizade assim vai permanecer, enquanto poder.

Depois de ver e pensar o nome, lhe chamei maripossa,sim com dois ss pois simples (mariposa)havia um, o porquê deste nome! pois sempre adorei borboletas, pela liberdade de voar e poisar nas flores, suas cores e uma incógnita de afinidades, adoro borboletas.

Então nessa tarde defronte ao computador, depois de ter criado o saborlatino ) no dia anterior, me deu e toca a criar outro, e depois logo de seguida foi mais e mais.

Mas este tem especial carinho, pois vou agradecer ao meu amigo Filipe da Praia da Claridade, pois foi um pouco a réstia de luz para este espaço, onde passamos tardes eu no skype ele num lado e eu no outro a ver como ficavam as coisas.

Depois a minha querida amiga Collybry,me fez a foto de fundo e selo e outras pequenas coisas,que me explicou como devia ser,principalmente o html, e assim foi criado o maripossa,a estes amigos o meu obrigado pelo trabalho gasto, e amizade e muito carinho, espero continuar a fazer e escrever as coisas que gosto, e sinto principalmente as que sai do coração, a receber os amigos e corresponder ao mesmo.

Agora agradecer aos amigos que deixam aqui os seus comentários, palavras de carinho e amizade, pois muitas vezes fico emocionada, com afectos  demonstrados...a todos obrigado.

Aqueles que ainda estão a chegar o meu obrigado e venham sempre, serão bem vindos.

 A todos sem excepção , obrigados por tudo.

Maria Elisa

 

 

25
Jan08

Vai-te Poesia

maripossa


Deixa-me ver a vida
exacta e intolerável
neste planeta feito de carne humana a chorar
onde um anjo me arrasta todas as noites para casa pelos cabelos
com bandeiras de lume nos olhos,
para fabricar sonhos
carregados de dinamite de lágrimas.

Vai-te, Poesia!

Não quero cantar.
Quero gritar!

José Gomes Ferreira


Rabiscado por Agulheta
25
Jan08

Com Amizade

maripossa

 Hoje falarei de amizade carinho, dos que gosto que tenho no coração,falarei pouco como eu já aqui comentei,que estava com um problema de saúde,pois tinha dado uma queda,que na altura não passou de um simples arranhões nas mãos,me foi dar um problema maior,pois hoje foi fazer ecografia aos músculos e verificaram que tinha uma lesão no ombro direito,pois me causa deficuldade para fazer algumas coisas entre as quais as da casa,pois não poso fazer peso no braço direito,vou ter de fazer fisioterapia,para ir isto ao sítio,como tal gosto de visitar os amigos diáriamente, comentar e falar com eles,pois fazem parte desta familia que somos todos nós,o farei mas mais compassado mas vou... hoje estava na clinica para fazer o exame,uma amiga ligou comigo via télemovel para saber como estava,pois assim vais crescendo esta família que se chama amizade.

Vou colocar aqui uma foto quem escrevi nela,são os amigos que visito assiduamente,os outros que vierem podem levar a mesma,os nomes vêm como de certa forma foram chegando.tendo especial carinho,pelo padrinho do blog ( a Praia da Claridade) e logo de seguida a collybry) os outros foram vindo como as janelas abertas de par em par a este cantinho que se chama...

 

Maripossa

 

24
Jan08

Aumento do Nível dos Mares

maripossa


Um aumento médio global dos mares de 9 a 88 centímetros é esperado nos próximos 100 anos, graças aos gases de efeito estufa que já emitimos e provavelmente ainda emitiremos. Isso acontecerá mais ou menos na mesma medida que o derretimento do gelo e a expansão termal dos oceanos (a água se expande quando aquecida).

Até mesmo essa comparativamente modesta projeção de subida do nível da água provocará destruição. Enchentes na costa e danos causados por tempestades, erosões nas margens, contaminação por água salgada nas reservas de água potável, na agricultura, cheias nos mangues, pântanos e ilhas e acréscimo da salinidade nos estuários são conseqüências reais de um aumento mesmo que pequeno do nível das águas. Algumas cidades costeiras e vilas também serão também afetadas. Recursos vitais para populações costeiras ou em ilhas como praias, água potável, áreas de pesca, habitats, barreiras de coral e atóis estão também sob risco.
Greenpece.

Rabiscado por Agulheta
24
Jan08

Assim é a Vida

maripossa

A vida de todos nós tem coisas boas e menos boas, como sempre digo em alguns posts que faço para aqui colocar.

Como alguns amigos sabem, eu as 5º feiras tenho dança do que gosto bastante, para além de fazer bem a saúde faz bem a mente, fazemos amigos de todas as idades...mas para mal dos meus remédios já falto a mesma a duas semanas, pois na última noite em que fiz o meu voluntariado, dei uma queda, no quartel na altura, não foi coisa que me fizesse recuar, até porque não sou de virar as costas a uma luta, permaneci a fazer o meu serviço para a qual estava destinada, mas o pior veio de seguida, a partir de segunda feira, não tenho parado com dores no braço, pois cuido dos outros e eu fico para depois, mas hoje foi ao médico, pois nada dormir a noite passada, hoje o médio me disse que fiz uma distensão muscular,amanhã vou fazer uma ecografia ao braço e ombro,estou a tomar ums comprimidios para as dores,assim é a vida daqueles que mesmo na ajuda,por vezes tem necessidade de ser ajudados,por isso hoje vim aqui fazer algo para passar o tempo e não lembrar deste problema.

maripossa

22
Jan08

Da Cama da Montanha

maripossa

Também me deitei na cama da montanha e subi e desci com peito aberto à beira do vazio.

respirava sem armas a música ou o esquecimento,a fábula das ervas e das águas nascentes,o primeiro rosto da sombra ou de uma constelação.

Como se a origem fosse a evidência de uma contínua rajada de ar frescquíssimo.

navegava nas veias,ardia no esplendor do espaço, cavalgava o flanco de um animal gloriosos e não procurava,não esperava,tudo recebia entre a pedra e o silêncio na diagonal da luz.

Até ao mais secreto onde não há segredo eu descia pelas raízes do meu sangue.

subia,transparente,no aquario solar escutando o rumor fresco das pétalas errantes.

E a luz era o joelho ardente de uma deusa que atravessasse os peixes e o fogo e mermurando,reunindo,acariciando,revelasse as espáduas do mundo

António Ramos Rosa

 

Pág. 1/4

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2007
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D