Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Maripossa

Tudo que tem asas deve voar,por isso a borboleta selvagem o faz sem nunca olhar para onde.

Tudo que tem asas deve voar,por isso a borboleta selvagem o faz sem nunca olhar para onde.

Maripossa

30
Set08

Ternura

maripossa


Hoje bem melhor,aqui venho para dizer obrigado aos amigos e sua gentileza,e para oferecer nada melhor que este poema de Vinicius de Moraes

Ternura

Eu te peço perdão por te amar de repente. Embora o meu amor seja uma velha canção nos teus ouvidos.

Das horas que passei à sombra dos teus gestos. Bebendo em tua boca o perfume dos sorrisos, das noites que vivi acalentado. Pela graça indizível dos teus passos eternamente fugindo. Trago a doçura dos que aceitam melancolicamente.

Posso-te dizer que o grande afecto que te deixo, não traz o exaspero das lágrimas nem a fascinação das promessas, Nem as misteriosas palavras dos véus da alma...

É um sossego, uma unção, um transbordamento de carícias. E só te pede que repousos quieta, muito quieta, e deixes que as mãos cálidas da noite encontrem sem fatalidade o olhar extático da aurora



Vinicius de Moraes
30
Set08

Menino Feliz ou (Palhaço)

maripossa

Palhaço!..Pobre palhaço como é bom ser palhaço diz o menino, faz rir e chorar,deve ser uma alegria, ser palhaço andar de sapatos trocados ninguém lhe diz nada faz brincadeiras, anda de roupa as avessas se diverte, pinta a cara e ri da desgraça e  até ri de tristeza, mas seus olhos de tanta pintura não vês que ele sofre, pois sempre que o vejo no circo, sua alegria é tanta que temos inveja dele, mas só vimos por fora. Como estará seu coração! Pois para nos dar alegria o seu peito muitas vezes sangra de dor e solidão, pois ele é um artista tem valor, pois para fazer rir alguém tem de ter valor, e depois quando ele não servir para fazer rir, que será da vida deste palhaço; Umas vezes faz palhaço pobre, outras de rico todo cheio de lantejoulas, mas é do pobre aquele que o menino gosta o que lhá riso e alegria, aquele que toca clarim, rebenta balões, que nos tira dinheiro das orelhas, calças largas, suspensórios,e chapéu de flores,que linda é tua vida palhaço! E quando a cortina cai, ele entra em sua tenda de circo e chora. Porque alguém muito querido partiu e ele só para fazer rir o menino que foi ao circo para o ver,não poderia deixa-lo á sua espera, ele é palhaço e como tal irá sempre ser um bom palhaço, nem que para isso tenha seu coração sangrando mas tem um menino feliz. E como é bom ver um menino feliz,coisa que muito pouco se vê nos dias de hoje,rebeldia será a falta de alguma coisa que se chama amor. Aquele que muito de nós lenbramos, da chegada  do pai,pois a mãe tinha o dia todo com nós. Pois nós pais somos um pouco ou deveriamos ser como um bom palhaço, rir e muito,mesmo que o nosso coração sangre de dor e desalento, mas olhamos para o lado e temos, um menino feliz ! se calhar o nosso.

Lisa

29
Set08

Amizade

maripossa

Olá amigos deste blog. Estes dias me tem sido impossível escrever algo aqui, pois a autora do mesmo está engripada, como tal amanhã penso que venho até aqui falar um pouquinho com todos.

Beijinho de amizade e sejam felizes Lisa

29
Set08

Porque sou Assim

maripossa


Este fim de semana não vim aqui pois estive de cama com uma gripe que não me larga.Ontem vim só para fazer um post,de um actor que gostava muito,como tal não poderia passar a data sem falar no mesmo. Hoje venho a este espaço para agradecer aos amigos a visita e as palavras. Um pouco melhor como disse, deixo uma simples flor para vos agradeçer a visita,bem hajam pela amizade.

Papoila_Silêncio Culpado_Guilherme_Maria Luísa_Collybry_Salomé_Maria_Meg

Meu doce Beijo
28
Set08

Paul Newman

maripossa

(Foto Google)

Nunca poderia deixar esta data sem falar no homem dos olhos lindos,Paul Newman.
encantou corações dos apaixonados do cinema,foram muitos os filmes e candidato a oscares,mas hoje aqui, só não lembrarei o coração generoso,mas o homem de lindos olhos azuis que me encantaram um dia, quando entrei no cinema para assistir a um filme seu (REBELDIA INDOMÁVEL).O último filme onde gostei muito do seu trabalho,é daqueles que gosto mesmo, e me marcaram bastante,ao lado do grande actor Kevin Costner. As Palavras que Nunca te Direi.Hoje se calou e fechou os seus lindos olhos para sempre vítima de cancro.
26
Set08

A arte de ser Feliz

maripossa

Recebi por email uma resposta a um comentário de um blog que tenho,uma mensagem que adorei,pois fala em palavras de uma escritora que conheco e gosto,dos seus poemas e agora este texto que desconhecia. Muitas vezes penso para que serve esta caixa, para comunicar, partilhar e dar um pouco de opinião caso disso, sempre na mais pura cordialidade e amizade, é para isso que fiz e criei blogs, pois se fosse para lavar roupa suja, não abria o mesmo. Para esta amiga obrigado pela partilha,o mesmo vou colocar e sei que a farei feliz.Querendo consultar o mesmo é. http://6feira.blogspot.com/

 

A arte de ser feliz


Houve um tempo em que minha janela se abria sobre uma cidade que parecia ser feita de giz. Perto da janela havia um pequeno jardim quase seco.

Era uma época de estiagem, de terra esfarelada, e o jardim parecia morto. Mas todas as manhãs vinha um pobre com um balde, e, em silêncio, ia atirando com a mão umas gotas de água sobre as plantas. Não era uma rega: era uma espécie de aspersão ritual, para que o jardim não morresse. E eu olhava para as plantas, para o homem, para as gotas de água que caíam de seus dedos magros e meu coração ficava completamente feliz.

Às vezes abro a janela e encontro o jasmineiro em flor. Outras vezes encontro nuvens espessas. Avisto crianças que vão para a escola. Pardais que pulam pelo muro. Gatos que abrem e fecham os olhos, sonhando com pardais. Borboletas brancas, duas a duas, como refletidas no espelho do ar. Marimbondos que sempre me parecem personagens de Lope de Vega. Ás vezes, um galo canta. Às vezes, um avião passa. Tudo está certo, no seu lugar, cumprindo o seu destino. E eu me sinto completamente feliz.

Mas, quando falo dessas pequenas felicidades certas, que estão diante de cada janela, uns dizem que essas coisas não existem, outros que só existem diante das minhas janelas, e outros, finalmente, que é preciso aprender a olhar, para poder vê-las assim.

 

Cecília Meireles

26
Set08

Rugas

maripossa


Algum tempo atrás num dia em visita a biblioteca municipal. Encontrei um poeta que gosto da sua forma de escrita,palavras simples que fala uma linguagem que chega a qualquer um.Como sou uma pessoa simples e gosto de ler e escrevo alguma poesia,a minha maneira claro,é como o meu coração estará na hora,mas hoje vou escrever aqui um poema deste escritor,espero que gostem e tentem ler.

Do Livro Mãos de Sal- Álvaro de Oliveira

Rugas

Nessas rugas
o gosto amargo
da dureza

Na ponta do cajado
o sebo
da nada

No suor
que dia a dia fazes cair na terra
o desespero
do teu ventre

Amigo
o poeta ama-te
vê-te em cada manhã
em cada dia que passas
despercebido

há-de florir um cajado
na tua mão
24
Set08

Poema do coração

maripossa


Eu queria que o Amor estivesse realmente no coração,
e também a Bondade,
e a Sinceridade,
e tudo, e tudo o mais, tudo estivesse realmente no coração.
Então poderia dizer-vos:
"Meus amados irmãos,
falo-vos do coração",
ou então:
"com o coração nas mãos".
Mas o meu coração é como o dos compêndios.
Tem duas válvulas (a tricúspida e a mitral)
e os seus compartimentos (duas aurículas e dois ventrículos).
O sangue ao circular contrai-os e distende-os
segundo a obrigação das leis dos movimentos.
Por vezes acontece
ver-se um homem, sem querer, com os lábios apertados,
e uma lâmina baça e agreste, que endurece
a luz dos olhos em bisel cortados.
Parece então que o coração estremece.
Mas não.
Sabe-se, e muito bem, com fundamento prático,
que esse vento que sopra e ateia os incêndios,
é coisa do simpático.
Vem tudo nos compêndios.

Então, meninos!
Vamos à lição!
Em quantas partes se divide o coração?

António Gedeão
24
Set08

Árvores

maripossa

 As árvores crescem sós. E a sós florescem.
Começam por ser nada. Pouco a pouco
se levantam do chão, se alteiam palmo a palmo.
Crescendo deitam ramos, e os ramos outros ramos,
e deles nascem folhas, e as folhas multiplicam-se.
Depois, por entre as folhas, vão-se esboçando as flores, e então crescem as flores, e as flores produzem frutos, e os frutos dão sementes,
e as sementes preparam novas árvores.
E tudo sempre a sós, a sós consigo mesmas.
Sem verem, sem ouvirem, sem falarem
Sós. De dia e de noite. Sempre sós.

Solitárias, as árvores, exauram terra e sol silenciosamente.
Não pensam, não suspiram, não se queixam.
Estendem os braços como se implorassem;
com o vento soltam ais como se suspirassem;
e gemem, mas a queixa não é sua. Sós, sempre sós.
Nas planícies, nos montes, nas florestas. A crescer e a florir sem consciência.
Virtude vegetal viver a sós
E entretanto dar flores.

 

António Gedeão

 

 

 

23
Set08

Computador

maripossa



Olá aos amigos deste blog, e também aos que gostam só de passar e ver. Pois no Domingo há noite, esta caixa que temos para comunicar, teve problemas e só veio a pouco.Espero que o mesmo esteja resolvido,pois em matéria de informática há os sérios,e nem tanto assim, e na hora das coisas avariar temos de recorrer a quem sabe, o que algumas vezes sabem menos do que nós,no fim só sabem dizer é tanto,paga e está o caso resolvido. Vamos ver como vai ser,espero que tenha ficado tudo bem.
Agora aqui queria deixar o meu afecto e amizade aos amigos que por aqui vieram.

Anjo_ Pião_Papoila_Salomé_Manuela_Carla_ Sombras do Fim do Dia

A todos vós o meu obrigado e bem hajam
Agulheta

Pág. 1/4

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2007
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D