Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Maripossa

Tudo que tem asas deve voar,por isso a borboleta selvagem o faz sem nunca olhar para onde.

Tudo que tem asas deve voar,por isso a borboleta selvagem o faz sem nunca olhar para onde.

Maripossa

30
Nov08

A Neve na Terra

maripossa
Aqui se pode ver os cavalos,mesmo junto à estrada municipal.Pois os mesmos costumam andar bem no alto da montanha,numa freguesia chamada Aboim.


Aqui o lugar se chama Lagoa,onde se situa o parque eólico


Se pode ver alguns flocos de neve que no momento caia e ficava na objectiva da máquina



Ontem a natureza teve que me dar uma prenda,acordei olhando para as serras que rodeiam o conselho e vejo neve muita neve.Como sou um bocado (criança)tive que logo a seguir ao almoço ver e caminhar pelas estradas em cima da mesma. Andavam os carros da câmara no local para algo que fosse necessário,e algumas famílias com crianças para admirar a natureza.O que mais gostei foi de ver os cavalos garranos,mesmo junto a estrada descendo pelo monte abaixo lindo de ver.Hoje tem estado muito frio,só se esta bem junto a uma lareira,onde lá permaneci durante a tarde,e só vim aqui agora ver e responder aos amigos,nas fotos que aqui vou colocar podem ver.
29
Nov08

Aniversário

maripossa

Neste dia de Novembro 29 pelas 21:00 nascia uma menina na maternidade de Júlio Dinis,na bela e bonita Cidade do Porto.De cabelos louros e olhos castanhos esverdeados,à qual lhe foi dado o nome Maria Elisa,para estes amigos (maripossa)era o encanto dos pais pois era a primeira filha,dando grandes alegrias a seus pais. Aluna brilhante e traquina,gostando sempre da música e dos livros.Foi crescendo na bela Invicta,e só o amor a fez viajar para outro lugar onde permanece feliz e realizada,amiga do seu amigo,lutadora não vira a cara a luta do dia a dia.
Esta sou eu,mulher de pensamento livre e apaixonada pelo que me rodeia.

Maria Elisa (Lisa)

29
Nov08

Aniversário

maripossa


Neste dia de Novembro 29 pelas 21:00 nascia uma menina na maternidade de Júlio Dinis,na bela e bonita Cidade do Porto.De cabelos louros e olhos castanhos esverdeados,à qual lhe foi dado o nome Maria Elisa,para estes amigos (agulheta)era o encanto dos pais pois era a primeira filha,dando grandes alegrias a seus pais.Aluna brilhante e traquina,gostando sempre da música e dos livros.Foi crescendo na bela Invicta,e só o amor a fez viajar para outro lugar onde permanece feliz e realizada,amiga do seu amigo,lutadora não vira a cara a luta do dia a dia.
Esta sou eu,mulher de pensamento livre e apaixonada pelo que me rodeia.
28
Nov08

O Poder de Um Sorriso

maripossa

Um sorriso não custa nada, mas cria muitas coisas.
Dura só um momento, mas sua lembrança perdura pela vida a fora.
Não se pode comprá-lo, mendigá-lo, pedi-lo emprestado ou roubá-lo.
Não tem utilidade enquanto não é dado.
E por isso se no seu caminho encontrares uma pessoa
por demais cansado para lhe dar um sorriso, deixa-lhe o seu,
pois ninguém precisa tanto de um sorriso quanto
aquele que não tem mais um a oferecer.
Seu sorriso será tão precioso para esta pessoa
que no momento que ela receber ela sentirar a magia
da felicidade incendiar o seu viver, e ela de gratidão
lhe retornarar um belo e meigo sorriso.
Por isso minha querida amiga, conserve este brilho
de alegria em seu rosto, pois mesmo que você não
perceba através do seu sorriso, você transmite para
as pessoas que caminham ao seu lado forças, alegrias e coragem! 


(autor desconhecido)

 

28
Nov08

Bolero

maripossa
Como é fim de semana nada melhor que um passo de dança. O tempo convida ou relaxe,e como por aqui vai haver uma festinha em casa! vamos ouvir, e dançar ao som do bolero,que convida ao amor.

Bolero♫sigamos pecando ♫ Hermanos Arriagada

27
Nov08

A FORÇA

maripossa


No poste anterior disse que foi proposto um louvor ao colega, pois o mesmo aguarda que seja imposto, pelo altruísmo e amor aos outros, depois darei a noticia.

A Força

A força é algo que distingue um voluntário.Tem que ser desprendido de muita coisa.Ter valores morais e de boa conduta para o fim a que se propõe, ter uma cabeça no lugar e sadia que nada o faça voltar atrás, quando as coisas ficam perante seus olhos, mesmo que o coração fraqueje no momento, e doía muito. Sempre tive um grande apoio familiar, mesmo quando a dor vinha ao de cima, lá estava o braço amigo e sincero para me aconchegar. Uma das coisas que sempre me fez animar, a música, a dança e a minha leitura, para aliviar a cabeça das horas difíceis do momento, então esqueço um pouco para depois voltar a fazer o que gosto e sei. O meu voluntariado, de outros valores me regem, estimar para ser estimado. Compreender os amigos, ajudar no que possa. A minha família é das coisas mais ricas que tenho, o dinheiro passa, os valores humanos ficam, nada melhor que isto. Que bom é abrir os olhos e estar bem, ver o que nos rodeia igual, para quê guerras por tudo e por nada, custa sim ver certas coisas, que as pessoas não tem sensabilidade. Pessoas sem escrúpulos no dia a dia, sempre a fazer mal aos outros, por tudo e por nada. Por tudo isto sou rica com aquilo que tenho e nada mais peço,ser feliz chega.
Lisa
26
Nov08

Abraço e Solidariedade

maripossa


Vou contar algo que não é história mas uma noticia verdadeira.Como muitos sabem,sou bombeiro(a) voluntário,e muito tenho orgulho da farda que visto à alguns anos,muitos tem sido os dias mal passados. Mas o que reconforta,mesmo é o lema vida por vida. Quando tudo acaba bem, melhor ainda, na volta vimos felizes e contentes neste abraço de solidariedade e boa vontade.
Pois à duas semanas,estando de serviço ao piquete nocturno,fomos chamados para acudir numa aldeia vizinha,um homem que se tinha atirado a um poço,pois o filho deste homem vindo o seu pai no fundo do mesmo,se amarrou a uma corda e se atirou ao mesmo tentando salvar o pai,só que o poço tinha muita água era fundo e nada conseguiu.Pois se não fosse a prontidão de chegada ao local,os dois teriam lá ficado.Chegados ao local logo se tentou tudo, uma vez que era de noite e pouco se via. Pois aí entra um colega meu e vai ao fundo do poço,trazendo para fora com vida os dois homens,pai e filho,pondo em risco a sua vida. O primeiro a sair teve socorro no local de uma equipa e viatura da VEMER,estava inconsciente,o segundo com hipotermia ,mas se salvaram e tiraram com vida.Foram para uma unidade de saúde e estão bem felizmente. Para este colega foi pedido pelo Comando e Direcção uma condecoração pela força e coragem e abnegação da vida pelos outros.É neste abraço de solidariedade,que me coloco e abrange o pensamento
26
Nov08

Há Coisas Bonitas na Vida

maripossa

Bonitas são as coisas vindas do interior, as palavras simples, sinceras e significativas.
Bonito é o sorriso que vem de dentro, o brilho dos olhos...Bonito é o dia de sol depois da noite chuvosa ou as noites enluaradas de verão em que todos saem de casa.
Bonito é procurar estrelas no céu e dar de presente ao amigo, amiga, namorado...
Bonito é achar a poesia do vento, das flores e das crianças.
Bonito é chorar quando se sentir vontade e deixar que as lágrimas rolem sem vergonha ou medo de crítica. Bonito é gostar da vida e viver do sonho.
Bonito é ser realista sem ser cruel,é acreditar na beleza de todas as coisas. Bonito é a gente continuar sendo gente em quaisquer situações. Bonito é você ser você. 
(desconheço autor)

25
Nov08

EMBRIAGUEM-SE

maripossa


É preciso estar sempre embriagado. Aí está: eis a única questão. Para não sentirem o fardo horrível do Tempo que verga e inclina para a terra, é preciso que se embriaguem sem descanso.
Com quê? Com vinho, poesia ou virtude, a escolher. Mas embriaguem-se.
E se, porventura, nos degraus de um palácio, sobre a relva verde de um fosso, na solidão morna do quarto, a embriaguez diminuir ou desaparecer quando você acordar, pergunte ao vento, à vaga, à estrela, ao pássaro, ao relógio, a tudo que flui, a tudo que geme, a tudo que gira, a tudo que canta, a tudo que fala, pergunte que horas são; e o vento, a vaga, a estrela, o pássaro, o relógio responderão: "É hora de embriagar-se! Para não serem os escravos martirizados do Tempo, embriaguem-se; embriaguem-se sem descanso". Com vinho, poesia ou virtude, a escolher.

Charles Baudelaire
24
Nov08

VOE MAIS ALTO

maripossa

Voe mais alto! Logo após a 2ª Guerra Mundial, um jovem piloto inglês experimentava o seu frágil avião monomotor numa arrojada aventura ao redor do mundo.
Pouco depois de levantar vôo de um dos pequenos e improvisados aeródromos da Índia, ouviu um estranho ruído que vinha de trás do seu assento.
Percebeu logo que havia um rato à bordo e que poderia, roendo a cobertura de lona, destruir o seu frágil avião.
Poderia voltar ao aeroporto para se livrar de seu incômodo, perigoso e inesperado passageiro. Lembrou-se, contudo, de que os ratos não resistem a grandes alturas.
Voando cada vez mais alto, pouco a pouco cessaram os ruídos que quase colocaram em perigo a sua viagem. Moral da estória:
Se o ameaçarem destruir por inveja, calúnia,
maledicência, diz que diz. voe mais alto.
Se o criticarem, voe mais alto...
Se fizerem injustiças a você, voe mais alto!!!

Lembre-se sempre que eles não resistem
às grandes alturas ...  

 

(autor desconhecido)

 

Pág. 1/4

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2007
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D