Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Maripossa

Tudo que tem asas deve voar,por isso a borboleta selvagem o faz sem nunca olhar para onde.

Tudo que tem asas deve voar,por isso a borboleta selvagem o faz sem nunca olhar para onde.

Maripossa

07
Mai08

Anos Sessenta

maripossa


"Recepção a Humberto Delgado na Estação de S. Bento"

Os anos sessenta,foram os mais conturbados da minha vida.Primeiro pelas vivências políticas em casa,era um acordar em aflição a qualquer instante,sempre por causa do Pai,logo no fim dos anos cinquenta foi uma luta de conseguir,que Humberto Delgado fosse eleito,e houvese a derrota do regime era eu muito pequena.Com a vinda do mesmo ao Porto, em casa a minha mãe tinha sempre o coração nas mãos,pois a qualquer hora o Pai podia ser preso,ele era o sustento dos filhos,pois o que a Mãe conseguia como costureira,não seria o suficiente para a casa.
Me lembro bem,criança de pouca idade e o Pai ter de fugir,com outros amigos para parte incerta para não ser levado,onde deixou a minha mãe com grande aflição não sabendo o paradeiro do mesmo,ela o procurou em todos os lados e nada soube.Até que um dia de madrugada,onde o mesmo entrou pelo quintal,e vinha como um pobre,barba grande sujo e cheio de fome.
Nesse mesmo ano ele pensou em nós e acalmou um pouco,mas logo de seguida vieram mais e sempre mais,até um dia pelas seis horas da manhã,alguém bater a porta de mansinho e ser a PIDE,para o levar preso,onde a porrada a humilhação foi tanta a frente dos filhos crianças,que algum dia jamais irei esquecer,o que disseram e fizeram.
Só tenho pena que este Portugal de Abril,não fizesse justiça por aqueles que humilharam,bateram e maltrataram e que um dia se há uma justiça o possam fazer.
Irei a qualquer altura continuar até que a memória deixe o meu sentir,peço desculpa que quem não gostar de ler,feche a porta por favor devagar,para que o coração não sinta a dor,mas que os anos nunca apagaram a mesma

10 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2007
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D