Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Maripossa

Tudo que tem asas deve voar,por isso a borboleta selvagem o faz sem nunca olhar para onde.

Maripossa

Tudo que tem asas deve voar,por isso a borboleta selvagem o faz sem nunca olhar para onde.

Pus a janela ao lado do mar

Pus a janela ao lado do mar.

Fiquei a olhar.

Caminhava nas crista das ondas

trazias morangos

entre os dedos,caindo.

Do cabelo em trança

Cresciam malmequeres

com as cores de Botticellli

Ali,

à janela do lado do mar

A brisa perfumava desejo

As gaivotas no teu olhar.

Na vidraça,reflexos da alva manhã

maquilhavam o rosto de ternura.

As ninfas do teu nome

aveludado e húmido

dispuseram entre os dedos a volúpia.

Entrelaçámo-nos

Na vidraça,

reflexos da alva manhã,

deixaram a brisa do lado do mar

 

Luís Nogueira Castro

 

 (foto google)

 

8 comentários

Comentar post