Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Maripossa

Tudo que tem asas deve voar,por isso a borboleta selvagem o faz sem nunca olhar para onde.

Tudo que tem asas deve voar,por isso a borboleta selvagem o faz sem nunca olhar para onde.

Maripossa

02
Jan08

Tradições Ano Novo

maripossa

Algumas das tradições de Ano Novo, também datam de séculos como é o caso das Resoluções de Ano Novo, cuja origem recua mais uma vez à antiga Babilónia.
Se as resoluções genéricas dos nossos dias são coisas como deixar de fumar ou perder peso, nesses tempos, a mais comum era devolver os utensílios agrícolas pedidos emprestados ao longo do ano.

 

A tradição de usar um recém-nascido para representar o novo ano data da Grécia antiga. Começou em 600 DC, e nas celebrações oferecidas a Baco, o deus do vinho, era costume levar um bebé dentro de um cesto, em procissão, como representação do renascimento anual do Deus. Também para os antigos egípcios os bebés eram símbolos de renascimento.

 

Desde as primeiras celebrações do novo ano que se acredita que o que se faz no primeiro dia do ano vai influenciar todo o resto. Por essa razão, tornou-se comum celebrar os primeiros minutos do ano novo com a família e amigos e continuar a festa até ao raiar do dia do novo ano.

 

Também se acredita que o primeiro visitante do novo ano seria portador de boa sorte ou de azar para o resto do ano: era particularmente bom sinal se o primeiro visitante fosse um homem alto e moreno.

 

Reveste-se de especial significado o que se come nesta altura: em muitas culturas, tudo o que tiver a forma de uma argola é de bom augúrio, já que simboliza um ciclo de um ano.
Por essa razão, os holandeses não dispensam donuts no dia de ano novo.


Em muitas regiões dos EUA, os feijões e as couves são obrigatórias na refeição de ano novo, já que simbolizam prosperidade e boa sorte.
Em outras regiões, o arroz é o alimento que simboliza a boa sorte para o ano novo.

18 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2007
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D