Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Maripossa

Tudo que tem asas deve voar,por isso a borboleta selvagem o faz sem nunca olhar para onde.

Maripossa

Tudo que tem asas deve voar,por isso a borboleta selvagem o faz sem nunca olhar para onde.

Dia do Teatro

Palmira Bastos

Maria da Conceição Martinez de Sousa Bastos ou Palmira Bastos como era conhecida (Aldeia Gavinha, 30 de Maio de 1875 - Lisboa, 10 de Maio de 1967), foi uma das mais conhecidas actrizes portuguesas.

Palmira Bastos foi a terceira filha de um casal de artistas de teatro espanhóis que trabalhavam numa companhia ambulante. Casou com o empres á rio Sousa Bastos em 1894.

A sua estreia como actriz deu-se em 18 de Julho de 1890 com a peça O Reino das Mulheres de E. Blum no Teatro da Rua dos Condes. Esta estreia, foi o início de uma longa carreira de 75 anos de dedicação ao teatro, que terminou com a sua participação na peça O ciclone em 15 de Dezembro de 1966.

Distinguiu-se com as suas representações em diversos estilos (drama, comédia, opereta e revista). Participou ainda no filme mudo O Destino em 1922.

Representou no Teatro Nacional de D. Maria II, Companhia Amélia Rey Colaço -Robles Monteiro

Fonte Wikipedia

 

Alem deste grande nome que muito engrandeceu o teatro em Portugal, nomes como sendo, Maria Matos -Vasco Santana- Ruy de Carvalho-Eunice Munoz- Cámem Dolores -Rogério Paulo- Varela Silva! e tantos outros um pouco esquecidos, pois o Teatro levado em cena, é mais representado na Capital e Porto, ficando a Província limitada a ver boas peças de teatro, a qual deveria ser mostrado para criar  hábitos na juventude de o ver.
A própria televisão pública deveria exibir uma vez por semana uma peça de teatro, mesmo sendo antiga, pois tenho a certeza que seria vista com bons olhos, e nada de coisas sem pés nem cabeça, só para as audiências e lutas de Tv para Tv ,para isso os portugueses pagam a sua taxa? não era mas agora torna a ser! eis a questão...

Temos de ver teatro mesmo sendo na TV para que os artistas do nosso país, não andem à mingua, pois devem apresentar a sua arte, aquela que seu coração ditou um dia, para animar e fazer rir ou chorar de emoção aqueles que são sensíveis para esta arte, neste dia do teatro, que ele seja ensinado nas escolas, e até quem sabe em lares, para alegrar e dar um pouco de alento aqueles que são là colocados, como sendo fardo... para que sua vida seja mais risonha e um dia morram felizes e contentes, como diria. AMÉLIA REY COLAÇO ao bater com a bengala!!! as Árvores morrem de pé..

Viva o Teatro palmas para ele.

maripossa

10 comentários

Comentar post