Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Maripossa

Tudo que tem asas deve voar,por isso a borboleta selvagem o faz sem nunca olhar para onde.

Maripossa

Tudo que tem asas deve voar,por isso a borboleta selvagem o faz sem nunca olhar para onde.

MEMÓRIAS

13.02.07, maripossa

No silêncio da noite se ouvem sirenes aflitas, se salta da cama sem saber o que fazer pois o

 acordar não é sereno mas sim de grande tenção,é noite de Fevereiro muito frio e me lembra bem desse dia,saio de casa em t-shirts e sapatos sem meias,entrando no idificío vejo pessoas a corer em todas as direções,como sendo a primeira arranco para a viatura que se encontra a trabalhar,e sigo sozinha  a caminho do acidente pois este acontecei á 23 anos e nada disto hoje se passa.

Quando não é meu espanto encontro uma viatura dentro do rio e felismente logo de seguida chega um colega meu para o apoio necessário para o resgate,pois entramos no rio gelado para se tirar as pessoas,depois foram chegando mais pessoal e conseguimos tirar trés o outro seria o quarto não pode-mos fazer nada por ele,logo de seguida fomos a caminho hospitalar e eu batendo o dente de frio,aí me deram uma bata para me aconchegar e um café,e logo de seguida vejo os sapatos trocados tal foi a aflição do momento.

E depois de seguida vem ter que dizer a familía que não se safou a outra vida é muito custoso,como ficamos com a missão a olhar para os rostos a pedir ajuda e não poder,pois disto tenho a pior imagem da minha vida,fize-mos o que se pode e mesmo assim naõ chega.

Passados algums instantes fazendo refleção nos lembramos da familía,os filhos e amigos sair fomos e se não voltar-mos,pois muitas vezes bem á cabeça mas depois de passar o momento e se!.. mas já foi e virá outros e mais outros,em que entramos dentro de poços,com chamas por cima de nós,com pessoas que não sabem dar o valor desta força,com outros que tem uma palavra amiga e dizer obrigado se não fosses tu...como lembra muitas vezes dizer,meu Deus ajuda-me pois vou ficar aqui,e vem a tal mão que não sabemos de onde e diz estou aqui a teu lado, vai em frente e não tenhas medo e o que será dos filhos e agora eu penso,será que muitos merecem este sacrifisío,mas sei de pessoas muito boas e que ajudam muito e trabalham par a par com nós em lutas com as chamas,mas outras ainda fazem goso da situação pois digo não é fácil andar de sol a sol e toda a noite sem dormir e sem comer e quando a sede dá e não chega água se bebe dos auto tanques,não importa que esteja suja ou limpa,e se dorme dentro da viatura no regresso ou nos atiramos para o asfalto quando o sono é muito.

Mas finalmente quando se entra na unidade e dá a saudade da familía,como é bom o aconchego do lar,eu deixo estas recordações e como esta tenho outras que irei falar delas umas boas outras menos boas mas a vida tem destas coisas.

ESTE SERÁ O LEMA VIDA POR VIDA.

A FENIX RENASCIDA

 

SOLIDÂO

11.02.07, maripossa

Noite!..Silenciosa, tranquila e calma, onde se descansa a alma cansada.

De penar de vaguear, sem luz  a escuridão. Silêncio no coração, sem ninguém para dar a mão.Como doí a solidão, do mendigo faminto,que vive infeliz e metido num labirinto.

De quem ninguém gosta, não tem leira, não tem beira.

Para o sofrimento que magoa, e não perdoa.Do pai que não tem trabalho, nem pão..

Só solidão, e quem lhe dará a mão, como doí o coração.

Dos velhos no banco do jardim, no lar...Sem ter ninguém para os amparar,

O solidão sem remédio, sem futuro.

Dos jovens sem amor, que dor... sem esperança, e vamos dizer!..

Coitado... ainda é uma criança, pois!.. mas vamos lhe dar uma luz de esperança..

Enquanto o Futuro não alcança, e dar um abraço, pois só esse tem espaço tem regaço.

Tem calor e amor e dizer não á solidão, pois essa não tem perdão...

 

 

 

 

 

Amiga...

10.02.07, maripossa

Hoje pensei em falar, para uma amiga.

Pois me sinto com coragem para lhe dizer, que gosto muito dela, seja pela sua amizade, por o trabalho que dedica a todos os seus textos e pela simplicidade de pessoa de bom coração, não passa um dia em que ela, não mande um email, para dizer um olá, fotos e muitas coisas mais.

Pois á oito dias atrás estava eu a chegar a casa e me liga para falar comigo, pois tinha a sensação de a pessoa condizer com a voz, ficamos muito tempo a falar de coisas banais, de um amigo que temos em comum, e que gostamos muito, como gostaríamos de nos reunir eu sei que ela está doente e cansada da sua doença, mas para ti digo força mulher pois tens sido guerreira e não será agora que vais desanimar, tens de descer quinze degraus mas vais continuar a fazer porque nós estamos aqui deste lado esperando por ti, não nos faças isto pois ficamos tristes pela tua ausência.

Para ti amiga coragem,fé esperança pois essa será a última a morrer,já tive muitas vezes em pensar em desistir, mas outros dependem de nós,já pensaste!..quando em noites frias me levanto da cama para socorrer sem saber o que se espera, se regressamos ou ficamos no local, olha amiga a vida é um risco e DEUS tem o nosso caminho traçado, não vamos fugir dele, pois quem diz não ter destino é mentiroso, temos uma meta a seguir uma cruz e só nós a poderemos levar ao calvário...

Isto é para ti amiga eu como sou (Maripossa)e como verde é esperança, aqui vai ela

 

CRIANÇA

09.02.07, maripossa

Que linda és criança, sabor da esperança, do homem de amanhã.Porque te fazem mal o que fizeste, pois sempre te maltratam, por racismo por leviandade, por fome por guerras o que fizeste tu, nunca poderei adivinhar a cabeça do homem por te fazer tanto mal, pois tu só pedes atenção, protecção ,educação ,e bons pais aqueles  que te dão carinho amizade que ficam toda a noite te vigiando se estás doente, se tens febre ou se tens fome te enxugam as lágrimas com carinho, te fazem crescer e ser homem e ser gente de corpo inteiro, que tenhas direitos iguais e não te separem porque nasces-te negro ou num bairro de lata, os teus direitos são iguais, pobre ou rico.

Para ti criança, quero ver-te correr saltar no jardim na escola, sem medo de alguém te molestar, viveres sem medo nem ódios nem rancores para isso és um ser humano tens  a seres feliz

 

Para ti....

07.02.07, maripossa

Olhando, pela porta entreaberta.Te vi ali, parado na minha frente.

Olhos castanhos, cabelos pretos e tês morena, eras o tal que eu queria para Amar sonhar, abraçar para passear de mão dada, no parque fazer planos, sentar-nos no banco do jardim, e pensar em unir nossas vidas.

Ainda me lembro de apanhares uma flor, foi a principal do nosso amor num dia sete de um mês de Abril, cada dia estava-mos mais próximos e então chegou o célebre dia o chamado dia grande para todas as mulheres, unimos nossas vidas e continuamos por a vida fora, e passados sete anos deste Amor nasce a nossa filha, num dia sete.

Pois continuamos na nossa vida junta a fazer piqueniques, em dias de verão, ver cair as folhas no Outono, a dar pela chegada dos nossos pequenos cabelos brancos, ainda hoje celebramos todas as datas importantes para nós, o dia dos namorados, a entrega de flores, ver achegada dos netos as nossas pequenas flores do jardim que plantamos, e regamos todos os dias da nossa vida, e continuaremos  a beijar-nos na rua como dois jovens,sempre que o Amor estiver presente até chegar aquela a quem a gente nada poderá fazer e levar um de nós...e penso como será pois eu hoje penso mais do que nunca..

Por tudo isto hoje escrevi para ti com AMOR aquele que juramos num dia de Novembro

 

AMO-TE

Lembranças do Pai

06.02.07, maripossa

Era menina de pouca idade,tranças no cabelo com fitas vermelhas,vestido de chita, tinha como padrão cerejas.Como estava feliz nesse dia pois ía ao cinema pela primeira vez,para ver o filme CINDARELA pois foi uma alegria,chegando ao entervalo do filme o meu Pai me deu para comer rebuçados,de mel.. pois não mais esquecia,estava numa felicidade que alguém jamais pode imaginar.

Quando acabou o filme e sempre de mão dada pela rua fora, directos a casa, mas ao passar numa pastelaria o meu Pai entrou,e nos sentamos na messa da pastelaria a comer,café com leite e pastéis,pois nunca tinha tido um dia assim,tão bom..na hora de ir para casa sempre de mão dada,ou entar em casa não calava de tanta felicidade,quando chegou a hora de dormir enquanto minha mãe me vestia o pigama,eu sonhava acordada,na hora de adormecer eu entrava no papel de CINDARELA embora a hora de chegar a casa fora antes da meia noite eu não tinha perdido o sapato para encontar o meu principe,pois o meu o tinha apertado na minha mão e juntinho ao coração,a pensar nisto logo o sono chegou..pois amanhã era outro dia....PARA TI PAI

TU

05.02.07, maripossa

Noite fria, com luar, brilhavam as estrelas, o coração palpitava tu não vinhas!.E eu na mesa do bar bebia um copo e esperava, e tu não vinhas, olhava o relógio passaram horas minutos e segundos, era uma eternidade tu não vinhas..e eu ficava ali á tua espera e tu não vinhas! De repente levantei-me e dirigi-me à porta e segui junto a berma da estrada, olhando em frente via o luar do meu lado direito o MAR estava calmo apesar de ser inverno, o luar reflectia na água parecia cristais, e lá segui olhei para o relógio,era quase dia e eu sempre esperando tu naõ vinhas, onde estarias? Era dia finalmente e começava a cidade a ter vida as pessoas para o trabalho as crianças para a escola e a brincar nos jardins!..e tu não vieste onde estarias nos braços de outro algém,quisá longe dali ou perto..Mas eu sempre te esperei todos os dias todos os momentos, e tu não vinhas.Se for parecido com algo é pura ilusão...

 

Grito

02.02.07, maripossa

Grito de Raiva!

Grito de Tristeza!

Grito de angústia

Grito de pobreza!

Grito de Odio!

Grito de Dor!

Grito de loucura!

Grito de Amor!

Grito de verdade!

Grito de felicidade!

Grito de Bondade!

Grito de Saudade!

Grito de Liberdade!...

Pág. 2/2