Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Maripossa

Tudo que tem asas deve voar,por isso a borboleta selvagem o faz sem nunca olhar para onde.

Maripossa

Tudo que tem asas deve voar,por isso a borboleta selvagem o faz sem nunca olhar para onde.

Missa do Galo

18.12.07, maripossa

O Natal, segundo das leis canónicas (leis ditadas pela Igreja), deve ser composto por 4 missas: a vigília nocturna, a da meia-noite, a da aurora e por fim a da manhã.
Contudo, em termos práticos, não se conseguem celebrar as 4 vigílias, sendo normalmente dispensada a da noite e a da aurora. Assim, a primeira missa celebrada no Natal é a da meia-noite.
A missa celebrada à meia-noite, na passagem do dia 24 para o dia 25 de Dezembro, denomina-se de Missa do Galo. Esta apareceu no século V, pelas mãos dos católicos romanos.
Em relação a esta missa surgem duas questões: Saber o porquê da missa ser celebrada à meia-noite. Saber a razão pela qual esta missa é chamada de missa do galo.
No que se refere à primeira questão, à razão pela qual a missa é celebrada à meia-noite, parte-se da seguinte ideia:
Já que nesta missa se celebra o nascimento de Cristo, ela deve ser celebrada à mesma hora do nascimento Deste. Ora, como se pensa que Jesus terá nascido à meia-noite, a missa deve ser celebrada à meia-noite em ponto
A segunda questão cria maior discórdia, existem várias teorias que tentam explicar qual o motivo denominação de missa do galo.
A explicação mais comum é a da lenda que conta que o galo foi o primeiro animal a presenciar o nascimento de Jesus, por isso ficou com a missão de anunciar ao mundo o nascimento de Cristo, através do seu canto.
Até ao início do século XX, a tradição ditava a meia-noite era anunciada, dentro da igreja, através do canto de um galo, real ou simulado.
No seu início, a missa do galo era uma celebração jubilosa, longe do carácter solene que existe nos dias de hoje.
Até princípios do século XX, manteve-se o costume do privilégio de serem os primeiros a adorarem o Menino Jesus estar reservado aos pastores congregados ali. Durante a adoração ao Menino, as mulheres depositavam doces caseiros e em troca recebiam pão bento ou pão do Natal. Outro costume era o de se guardar um pedaço desse pão bento como amuleto, ao qual só se podia recorrer em caso de doença grave.
Uma tradição que existia em algumas aldeias portuguesas e espanholas, era o de se levar um galo para a Missa do Galo, se este cantasse era um prenúncio de boas colheitas para esse ano
Com o advento do regime republicano e com a falta de párocos em muitas freguesias, fizeram com que a Missa do Galo começa-se a cair em
desuso.
Em França, as Missas do Galo mais famosas, como a de Nôtre Dame e a de Saint Germain dês Prés, são muito concorridas, nestas é necessário reservar lugar com bastante antecedência, até porque durante a noite de Natal, também há apresentações de belos programas de música sacra.

 

Amizade e Carinho

17.12.07, maripossa
id="BLOGGER_PHOTO_ID_5145017935844154370" />
Estamos em época de paz e amor,na sua plenitude de Amar o próximo,aquele que não tem rosto que sofre pela guerra,pela fome o desemprego,os velhinhos as crianças que não tem Natal,pela solidão, de ser diferente,mas Amar pois esta palavra deve ser dita de boca cheia,não de qualquer maneira,eu digo adoro-te muitas vezes... aos amigos,abraço dou carinho e amizade,sei que algumas vezes não serei correspondida da mesma forma,mas eu sou assim! Outros tem medo de dizer eu gosto de ti,pois neste post hoje eu vou dizer que vos adoro e muito em especial,alguns amigos que deixam aqui os seus comentários,se calhar por qualquer razão,não tenho passado nos blogs,as minhas desculpas mas como este tipo de blog não deixa que os comentários vão direitos aos que o fizeram,para vós com carinho a minha eterna amizade há.

Carminda
Sophia
Collybry
Manuela
Aldora
Papoila
Tempoparaamar
Menina do Rio

A todos vós com carinho e amizade desta Bombeira amiga de vós e dos outros,que aqui vem por bem Agulheta
Rabiscado por Agulheta

Presépio

16.12.07, maripossa
Os primeiros presépios surgiram em Itália, no século XVI, o seu surgimento foi motivado por 2 tipos de representações da Natividade (do nascimento de Cristo): a plástica e a teatral. A primeira, a representação plástica,  situa-se no final do século IV, esta surgiu com Santa Helena, mãe do Imperador Constantino; da segunda, a teatral, os registos mais antigos que se tem conhecimento são século XIII, com Francisco de Assis, este último, na mesma representação, também contribui para a representação plástica, já que fez uma mistura de personagens reais e de imagens. Embora seja indubitável a importância destas representações da Natividade para o aparecimento dos presépios, elas não constituem verdadeiros presépios.
 
Muitos atribuem a S. Francisco de Assis a criação do primeiro presépio. Contudo, a encenação da Natividade criada por este não pode ser considerada como um presépio, de acordo com o sentido que se dá este tem nos dias de hoje. Mesmo assim, é indiscutível o grande contributo de S. Francisco para o surgimento dos presépios.
 
Tudo se passou na véspera de Natal, noite de 24 de Dezembro de 1223 (século XIII), com a realização de uma missa diferente dentro de uma gruta, onde estava representado o nascimento de Jesus.
 
Para que tudo corresse conforme o planeado, S. Francisco de Assis teve de realizar alguns preparativos.Assim, prudentemente o Santo começou por pedir uma autorização especial ao Papa Honório III para criar a encenação, isto porque, 16 anos antes, o Papa Inocêncio III proibiu a realização de dramas litúrgicos nas igrejas, pelo que era necessário pedir para que tal proibição não se aplicasse naquele caso.
 


Este seria o verdadeiro espírito de Natal



A Paz

14.12.07, maripossa
id="BLOGGER_PHOTO_ID_5143983553100454882" />
As armas não garantem a paz.

O poder enlouquecido
também mata os poderosos.

A paz depois da guerra
é o silêncio dos mortos
e o espanto mudo dos vivos.

Valter da Rosa Borges

Rabiscado por Agulheta

Os Amigos

14.12.07, maripossa

Os amigos amei

despido de ternura

fatigada;

uns iam, outros vinham,

a nenhum perguntava

porque partia,

porque ficava;

era pouco o que tinha,

pouco o que dava,

mas também só queria

partilhar

a sede de alegria -

por mais amarga.

 
 


Eugénio de Andrade

 

No poema deste escritor. Que diz palavras destas sobre amizade,sobre uma grande partilha e amor,como de amizade se trata a mesma dedico aos amigos que visitam este blog,mesmo os que não escrevem nada a esses mesmo desejo nesta quadra Paz Amor e Amizade

 

maripossa


Símbolos de Vida

12.12.07, maripossa

 Um símbolo da vida, a árvore de natal é uma tradição muito mais antiga do que o Cristianismo e não é um costume exclusivo de nenhuma religião em particular. Muito antes da tradição de comemorar o Natal, os egípcios já levavam galhos de palmeiras para dentro de suas casas no dia mais curto do ano, em Dezembro, simbolizando A triunfo da vida sobre a morte.

Os romanos já enfeitavam suas casas com pinheiros durante a Saturnália, um festival de inverno em homenagem a Saturno, o deus da agricultura. Nesta época, religiosos também enfeitavam árvores de carvalho com maçãs douradas para as festividades do Solstício de Inverno.

 


 

Palavras Ditas

11.12.07, maripossa
id="BLOGGER_PHOTO_ID_5142798195258304194" />
Meus amigos,estamos numa época de festas de família e união,vamos sobretudo pensar.
Ser mais solidários,tentar ajudar,pois já que outros pouco se importam,que chova em suas casas,se os lares tem aquecimento, se olham por as pessoas com carinho,se os lares das crianças,tem o que lhe faz falta...Amor amizade e carinho,se tem brinquedos livros,saúde e afectos! Eu sei que a vida não está fácil para ninguém!!! só pra alguns,pois calha sempre a quem tem menos se importar,com os que pouco ou nada tem.Pois isto sem falar que ainda roubam, o pouco que foi juntado que vai fazer muita falta, ao longo dos dias,para alimentar estas pessoas,que se dirigem ao Banco Alimentar!!!pois cada vez mais temos um país de pobres...isto porque ouço na comunicação "social"pois sempre,e desde criança que foi educada a dar,pois em minha casa sempre se partilhava algo,com os que pouco tinham,mesmo que fosse uma sopa, por tudo isto e porque alguém me ensinou,que Natal é amor vou tentar sempre cumprir esta palavra. Ainda jovem,muitas vezes em noite da ceia,antes de a mesma ser servida em nossa casa,ia levar a uma família algo para colocar na sua mesa,os meus Pais não eram ricos mas remediados,mas tinham um grande coração,por tudo isto tenho e sempre tive orgulho na minha família,nos gestos ensinados que fizeram de mim o que sou,solidária.

Rabiscado por Agulheta

Sabia Que...

10.12.07, maripossa

A quadra natalícia não se resume a um ou dois dias, mas sim aos 12 dias que se situam entre o Natal e o dia de Reis, já na Época Medieval assim o era;

 

Os postais de Natal surgiram em 1843, o seu criador foi John Callcott Horsley, este criou o primeiro postal de Natal a pedido de um amigo;

 

Os pratos de Natal têm origem Medieval. Cada país tem as suas comidas tradicionais para o Natal, sendo grande parte destas são feitas com frutos secos, já que estes eram uma especialidade de Idade Média;

 

O azevim era uma planta sagrada para os druidas, na cultura celta.

 

Em alguns países são atribuídos nomes às renas que puxam o trenó do Pai Natal. Na tradição anglo-saxónica existem oito renas: Dasher, Dancer, Prancer, Vixen, Comet, Cupid, Donder e Blitze. Posteriormente, acrescentou-se uma outra rena de nome Rodolfo, esta tem a particularidade de ter um nariz vermelho que brilha, logo ela é a rena que lidera no trenó, já que consegue iluminar o caminho. A criação de Rodolfo deu-se em 1939, para um anúncio de Montgomery Ward Company


Fim de Semana

09.12.07, maripossa
id="BLOGGER_PHOTO_ID_5142108333316253330" />
Neste dia.Depois de uma noite e manhã de trabalho,foi um retemperar de forças do trabalho prestado, hoje dormindo.Ontem foi realmente um dia em cheio,pois muita chuva,tentar meter os doentes na ambulância com a chuva e vento,molhados a dizer basta,mas se trabalhou com afinco e boa vontade,é muito gratificante.
Ontem decorreu nas instalações o lançamento de um CD cantado pelo grupo de cavaquinhos desta associação,como sempre convidados, e por outros grupos,vindos dos Conselhos vizinhos,no fim haveria um bebere-te,pois gostaria de ter assistido,mas derivado ao trabalho que estava-mos prestando não foi possível,este CD será para arranjar verbas para,os gastos deste Quartel para muita coisa que sempre se precisa.Mas neste país como somos voluntários,como trabalhamos a borla! não se dá nada tem que se arranjar por outros meios,ou então pessoas generosas e de boa vontade. Pois ontem muitos pessoas trabalharam por uma causa o voluntariado! enquanto outros ou "governos" metem ao bolso o trabalho e valor de pessoas generosas que deixam a família,para socorrer e ajudar,para mais andam a fazer paralelo com bombeiros!!! as (SIV do INEM)para eles tudo! para nós nada, como sempre tivemos ao serviço da população,somos os pobres do costume,mas não precisamos de esmolas,devemos ser olhados com respeito e valor,se não é o cidadão comum que dá para que não falte nada aos seus Bombeiros de cada Distrito e Conselho,que seria dos Bombeiros deste país,algo vai mal; teremos sempre toda a nossa vida,de andar de chapéu na mão para nos dar? foi o caso deste CD,que o grupo desta casa tentou fazer,muitos compraram o mesmo,o estúdio estava cheio felizmente,bem haja pessoas que lutam pelos mais fracos,para que tenha-mos instalações fardamentos condignos,que muito caros são? Pois só numa noite,onde ficam doze homens,de prevenção nos quartéis,quanto metem ao bolso? Fica aqui para pensar quem quiser...
Mas fica uma linda amizade entre todos,os que se querem bem,o encontro de colegas que já não via-mos a muito tempo,a fraternidade do encontro de olhos molhados de paz e amor.

Rabiscado por Agulheta