Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Maripossa

Tudo que tem asas deve voar,por isso a borboleta selvagem o faz sem nunca olhar para onde.

Maripossa

Tudo que tem asas deve voar,por isso a borboleta selvagem o faz sem nunca olhar para onde.

Dia da Água

22.03.08, maripossa
id="BLOGGER_PHOTO_ID_5180636579039266306" />
Pois hoje é o dia da água... Que por sinal temos alguma! a chuva é complicado para muita coisa,pois gostamos mais de um dia de sol, mas ao solo faz muito bem,as Barragens para encher e guardar a mesma, aos campos para ficarem com as terras boas para o cultivo,como este meu blog, é um pouco destinado para as causas e natureza,não poderia deixar de passar este dia sem falar no mesmo,aquela que é preciosa para o ser humano a Água,ela é vida.
Vamos tentar,poupar a mesma para que ela seja sempre um bem precioso,pois muitos povos do Mundo lutam por uma pequena gota para que possam sobreviver,temos de pensar nessas pessoas,a África sobretudo.


Rabiscado por Agulheta

Feliz Páscoa

21.03.08, maripossa
id="BLOGGER_PHOTO_ID_5180338113171932658" />
A todos os amigos que visitam este blog,só poderei dizer que agradeço a amizade,o carinho,que tenham demonstrado perante mim,muitas são as palavras de estimulo e como tal.
Páscoa feliz com muita saúde e amizade,junto de quem amam,com beijinhos de chocolate e amêndoas de amizade,flores amarelas de felicidade.

Sophia-Carminda- Chica- Cinda- Filipe-Salomé-Collybry-Meg-Maria-Papoila-Ana-Manuela-Gui.
E muitos outros que não lembra,mas que nesta hora estão comigo no coração da amizade, no dia de reflexão que é a Páscoa,podemos e devemos ser melhor,e conseguir um mundo melhor e mais fraterno

Dia da Poesia e da Àrvore

21.03.08, maripossa
id="BLOGGER_PHOTO_ID_5180331322828637650" />

Francisco Bugalho terá deambulado pelo labirinto rumorejante das árvores do montado e a par dos equilíbrios de alma, que o poema deixa adivinhar, revitaliza a imaginação. Ora espiritualizando o real, ora concedendo concretismo a fenómenos físicos e psicológicos o poema continua:


Meu triste montado velho
Que paz tem quem te procura
E, em ti, vem achar o espelho
De uma vida sem doçura,
Mas livre de enganos vãos ! …

Troncos rugosos, mas sãos,
Ásperos, sim, mas generosos,
Todos, na desgraça, irmãos,
Dos maus Invernos ventosos

Montado, além, mais pra além,
Há céus azuis e há searas.
E brandas águas que têm
O brilho de pedras raras,
E não há só solidão ! …


Mas essa tua canção
- solução d’alma que anseia –
Também a meu coração,
Furtivamente se enleia.
E aqui me fico contigo.

Sem ternura, nem doçura;
Mas longe do mundo vão,
- Meu velho montado amigo ! …
E dos verões, sem pinga d’água.

Montado, que estranha mágua
Te confrange e te redime !
A tua visão afago-a .
És bom cenário pra um crime …
E pra milagres também.

Francisco Bugalho

Rabiscado por Agulheta

Verdadeira Páscoa

21.03.08, maripossa


Dois mil anos atrás, um homem veio ao mundo..., disposto a ser o maior exemplo de amor e verdade que a humanidade conheceria.

Sua proposta de vida não foi entendida por muitos.
Condenaram este homem e crucificaram-no, ignorando todos os seus propósitos de um mundo melhor.

Houve dor, angústia e escuridão.
Por três dias, o sol se recusou a brilhar, a lua se negou a iluminar a Terra, até que, ao terceiro dia, a vida aconteceu.

A Páscoa existe para nos lembrar deste espetáculo inigualável chamado ressurreição.

Dia da Poesia

21.03.08, maripossa

Sendo hoje o dia Mundial da Poesia,não recisti  a colocar uma crónica de Manuel Alegre ao Correio da Manhã,onde diz um poema tão actual,será isto a seguir.

MANUEL ALEGRE
Oferece a todos os cidadãos, passados e presentes e ainda a todos aqueles que exercem o Poder: “Um poema que tem dois versos muito actuais... ‘Temos nas nossas mãos/
o terrível poder de recusar’”
“Sombra dos mortos, maldição dos vivos.
Também nós... Também nós... E o sol recua.
Apenas o teu rosto continua
A sorrir como dantes,
Liberdade!
Liberdade do homem sobre a terra,
Ou debaixo da terra.
Liberdade!
O não inconformado que se diz
A Deus, à tirania, à eternidade.
Sepultos insepultos,
Vivos amortalhados,
Passados e presentes cidadãos:
Temos nas nossas mãos
O terrível poder de recusar!
E é essa flor que nunca desespera
No jardim da perpétua primavera”.
APELO AOS CIDADÃOS E AINDA A TODOS OS QUE EXERCEM O PODER
Para Manuel Alegre, político e intelectual, por muitos apontado como o maior poeta vivo, o poema que escolheu para assinalar o dia, assinala também a sua circunstância histórica.


Agora outro pequeno poema,da qual gosto bastante,é meu e como tal não sou uma poeta,longe disso,mas se calhar uma sonhadora,que gosta de escrever o que sente e lhe vai no coração

 

 

       Amei
Em criança pequena
Ao colo e no peito da mãe
E foi amada ao colo do pai


Amei
Com oferta de uma flor
Do colega de escola
Foi este o primeiro Amor
Amei


Menina pequena,mulher
Com pedaços de papeis escritos
Adormecidos nos dedos
Cheios de Amor, e segredos
Amei


E foi amada,beijada
Com corpos unidos e sedosos
De mãos crispadas no corpo
Amei


Do ventre desse amor
O fruto verdadeiro o primeiro
Que guardei,pois por ti amei!

 

Lisa

Dia do Pai

19.03.08, maripossa

Para ti neste dia que te direi, que te amo que gosto de ti, que sinto a falta, talvez o que todos os filhos dirão, mas eu vou falar diferente como se estivesses presente e me chamasses, eu responderia já vou pai, estou acabar um serviço! Depois tu com aquela maneira de ser dirias, eu quando chamo é para vir, depois dirias, Lisa queres vir ao cinema! Pois hoje está um belo filme de Sofia Loren , mas se calhar não te deixam entrar? Será melhor levares uns sapatos mais altos para enganar os fulanos, tenho destas lembranças, e quando foste de gancho, por causa das tuas ideias de liberdade, era eu pequena mas lembro bem desse dia, já foi a muito, mas parece ser hoje, é destas coisas que me lembro.

No dia de hoje lembro que me deste o que podias dar,carinho amor,nos  ensinaste muito, até as ideias e coisas que gosto foi tua influência, os amigos e amizade e tinhas muitos, agradeço tudo, mas agora o dia em que te levei ao hospital estavas a falar comigo, depois dessa hora ficaste e não mais falei, porque não me ouviste, mas falo em silencio de muitas coisas e sorrio por tal.

Neste dia para ti com saudade

Lisa

A Vida Por Um Fio

18.03.08, maripossa
id="BLOGGER_PHOTO_ID_5179203671204926770" />
Foto da Net

Já algum tempo a esta parte,andava com vontade de escrever algo sobre Bombeiros,mais concretamente sobre socorro; ele é o essencial da vida de qualquer cidadão,seja em doença seja num acidente, ou na estrada.
Todos sabemos que a saúde em Portugal anda pela hora da morte sim desta mesmo... em muitas coisas,senão vejamos,pensar um pouco não faz mal. Chegamos as clínicas,que trabalham para o serviço de saúde,logo na entrada uma menina que muitas vezes,ou quase sempre, tem pouca experiência,diz está muito atrasado?pergunta logo é pela caixa,pois está muito atrasado, senão for é feito o exame na hora,para que descontamos!lá vai o parolo na conversa e paga! eu não caio mas muitos o fazem,pois precisam,coitado do "zé" povo,fazem pouco de quem tem pouco dinheiro,dos velhos e dos pobres,uma vergonha,pois se falo sei o porquê.
Mas ultimamente o mais crítico e muito mau,é morrer consecutivamente pessoas,com a assistência,umas vezes é do INEM,outras vezes é o Médico que dá alta e o doente morre ao chegar a casa,mas neste país anda tudo louco? como é até aqui os bombeiros socorriam e não se ouvia dizer casos destes todos os dias,não haverá dia nenhum que um canal de televisão,nos traga porta dentro esta miséria,pois dantes sempre foram os Bombeiros a faze-lo,salvo raras excepeções haveria um caso,é porque sabiam o que estavam a fazer,mas agora é caso diário.
Será pouca informação,dos técnicos que atendem as chamadas,as encaminham para o seu devido lugar,se dão ao cuidado de ver a Corporação de Bombeiros mais próxima?Pois ainda á bem pouco tempo,aqui perto de minha casa andava uma Ambulância dos Bombeiros perdida,que a central "codu" mandaram, para a beira do campo de futebol, e ela era para um campo de futebol mas sim,para Ponte de Lima,pois a diferença não era muita só 85 km? tanta asneira,é muita coisa pois no espaço de uma semana foram dois,a criança e agora um idosa,chega de tantas mortes por "incompetência" direi, de quem...pergunto dos Bombeiros do INEM? ou então a solução será os carros do INEM,serem colocados nas Corporações de Bombeiros,pois os mesmos sabem todos os caminhos e lugares,então seria uma mais valia para todos trabalharem em conjunto,deixem as guerras e socorram bem e melhor,para bem de todos nós. A vida não tem preço,é a coisa melhor do mundo vamos olhar por ela.

Rabiscado por Agulheta

Escrito no Muro

18.03.08, maripossa

Lembro-me, eram todos muito jovens, eu já o não era tanto, mas isso não impedia que, no branco extenuado dos mesmos muros, as minhas palavras encontrassem nas mãos dos meus amigos o natural contraponto, nesse desejo insensato de fazermos do olhar um bem comum.

Naquela primavera, entre lúcida e ácida, tínhamos na noite o rio onde mergulhávamos inteiros, e as árvores que alguns de nós, com amorosa paciência, havíamos pintado nas paredes iam-se enchendo de pássaros.

Uma manhã ouvi-os cantar muito cedo da minha varanda, enquanto a terra ia despertando para uma luz de vidro frágil, tão próxima da loucura, que a eternidade morava naquela claridade atravessada de pássaros.

Daquele rio a meus pés estava dito que não conheceria senão a margem onde nenhum barco se demora. Mas era ali que a flor quente do pampilho nos dava por cima do joelho e vinha até a água. Às vezes havia vento

Eugénio de Andrade

Amigo

16.03.08, maripossa
id="BLOGGER_PHOTO_ID_5178472341353633026" />
Há certas horas na vida,que não precisamos de um amor... ou então de uma paixão arrebatadora,nem beijos nem cama,mas sim mão amiga no ombro,abraço apertado,carinho sem medida,que brinquem com nós como se fosse criança,que nos façam sorrir.
Aquela pessoa que ri e alegra sem limites,que nos teça elogios,mas que nos mande calar se possível dizer estas errado,mas foi num gesto impensado...
Alguém que diga,ou apenas diga:
Sou teu amigo! Estou aqui!

Dia de Ramos

16.03.08, maripossa

Hoje é dia de ramos, mas nos poderia levar a tempos distantes do verdadeiro dia e seu significado, dos tempos de outrora onde as tradições se mantinham hoje tudo acabou e pouco se conserva deste dia.

Já algum tempo distante, me lembro da ida a casa da madrinha levar o ramo pela manhã, de vestido de folhos tranças no cabelo, raminho na mão pequena; mas sempre com passo firme, de chegar ao meu lugar.

Pois o ramo tinha por brio e aprumo ser de lindas flores, Orquídeas Rosas ou Tulipas, compradas na véspera no mercado do Bolhão; pois a minha madrinha, dava bastante valor a este dia. Até o velhinho mercado parece estar em desuso pelos tempos, pois ele é um marco na Cidade do Porto, pela beleza arquitectónica pelas vendedeiras com os seus pregões, ainda hoje mesmo distante da minha cidade, sempre que me desloco a esta Cidade tenho de visitar este mercado, pois para mim continua a ser um símbolo da cidade.

Sempre gostei do dia de Ramos, pela sua simbologia, pois neste dia comecei a namorar o marido, passados anos neste dia nasceu a minha filha, claro está não na data, pelo meu sobrenome Ramos, por todas estas razões gosto.

Tradições

O Ramos das folhas de oliveira - simboliza que haja paz (até a pomba da paz traz no bico um ramo de oliveira) e que nunca falte a luz (divina), isto porque dantes as pessoas alumiavam-se com lamparinas de azeite, e o azeite faz-se com as azeitonas, que são o fruto da oliveira; como é princípio da Primavera,as flores (malmequeres, papoilas, etc.) – que haja alegria (simbolizada pela cor das flores). O malmequer ainda significa ouro e prata, a papoila, amor e vida e o alecrim, saúde e força;

A videira – que haja vinho e alegria (se bem que por vezes, um leva ao outro...);

O alecrim – que não falte saúde e força.

maripossa