Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Maripossa

Tudo que tem asas deve voar,por isso a borboleta selvagem o faz sem nunca olhar para onde.

Maripossa

Tudo que tem asas deve voar,por isso a borboleta selvagem o faz sem nunca olhar para onde.

Amizade Sempre

11.04.08, maripossa
id="BLOGGER_PHOTO_ID_5188105356959460722" />
O importante não foi o dia que te conheci,
mas o dia que aprendi a compartilhar com você
minhas alegrias e tristezas.
Quando descobri que nascia em mim
o sentimento da amizade.
Pude perceber que nascia entre nós
um sonho de uma bela amizade.
A palavra é complicada,
mas quem sabe seu significado
é só quem tem a capacidade de poder
apreciar seus defeitos e qualidades.
A amizade quando verdadeira
é um sentimento eterno que não tem fim.
A minha amizade por você é tão especial
que não saberei explicar em meras palavras.
Sempre sinto vontade de dizer
o quanto é importante contar com amigos como você.
Hoje você já faz parte da minha vida,
agradeço a Deus por ter te encontrado
e descoberto com você a verdadeira amizade.
Só te digo uma coisa, que minha amizade teve:
Um início, meio e nunca terá fim.

Para todos os amigos que visitam, ou só possam vir por simples curiosidade,fica a amizade,para as amigas que deixaram aqui as suas palavras agradeço e aqui fica uma simples rosa,como prova da mesma
Rabiscado por Agulheta

Você tem Valor

11.04.08, maripossa

Talvez você pense que não porque olha o mundo de baixo
pra cima ou numa só direcção . O mar é imenso e o céu infinito.
Talvez você não tenha uma casa bonita, um emprego importante ou acredite que não tenha bela aparência.
Talvez o brilho de certas estrelas te ofusquem e te
impeçam de se olhar no espelho.
Mais Você tem valor!
 
Você pode ser grande, pequeno, alto, magro, feio, bonito,
branco, negro ou amarelo, engraçado ou sem graça.
Mais Você tem valor! Você tem valor porque DEUS te
escolheu para estar aqui e Ele não faz nada sem razão.
Deus ama você! Você tem valor porque alguém
à sua volta precisa da sua presença e do seu sorriso;
porque mesmo se você se acha pouco,
você é! Você é alguém!
 
Você faz parte do acorde da música que dá alegria ao
universo, você tem dentro de você um coração
igualzinho ao da pessoa que você mais adimira,
daquela que você vê lá no alto.
Você tem as mesmas possibilidades,
você tem também seus sonhos e
você tem sentimentos.
 
Você pode, além de se maravilhar com a imensidão do infinito, mergulhar nele, porque você é parte dele,
igualzinho a cada um. O mundo é o mesmo gradiosos!!! Mais você é  enorme e, sobretudo,
você é muito importante para mim! 
  
Letícia Thompson

 

 

Titanic

10.04.08, maripossa

Titanic[1] foi um navio transatlântico da Classe Olympic da British White Star Line construído em 1912 nos estaleiros da Harland and Wolff, na Irlanda. Era o maior objeto móvel já construído pelo homem em sua época. Tinha um comprimento de cerca de 269 metros (ou seja, quase três campos de futebol) por 28 metros de largura e uma altura de 54 metros, aproximada de um prédio de 11 andares. Saiu do Porto de Southampton, na Inglaterra, no dia 10 de Abril de 1912 com destino a Nova Iorque, transportando aproximadamente 2.223 pessoas a bordo, entre passageiros e tripulação. Às 23h40 do dia 14, colidiu com um iceberg e afundou-se duas horas e meia depois. Hoje ele ainda é o acidente marítimo mais famoso do Século XX. Pertencia à mesma classe de navios do RMS Olympic e HMHS Britannic.
O Titanic, era, na sua época um luxuoso palácio flutuante. A ideia era fazer os ricos sentirem-se em casa. O navio, com capacidade para 3000 pessoas, tinha três classes: a primeira classe, destinada a ricos milionários; a segunda, destinada a classe média e a terceira, destinada a pessoas com poucos recursos, especialmete imigrantes. Descrição de cada classe:

 
O Titanic em construção.Primeira Classe: Classe privilegiada, muito arejada, imaculadamente limpa e com extravagâncias para a época. Uma escadaria esculpida na madeira, com uma cúpula que iluminava o local e três elevadores. Havia a bordo uma sala de estar, onde as ricas senhoras podiam tomar o chá enquanto conversam, sala de fumantes, onde os milionários se gabavam das suas riquezas, diversos restaurantes como o café parisiense, destinado aos adolescentes; o restaurante a la carte, destinado aos mais velhos; varanda de descanso, foi criada especialmente para os mais velhos mas também podia servir para tomar o pequeno almoço.
Havia uma sala de jantar decorada com pilares dourados e objetos de prata, também havia um local onde a orquestra tocava músicas suaves. Havia uma lindíssima biblioteca, uma das mais recheadas do Atlântico. As suites dos milionários eram verdadeiras mansões: sala de convívio, dois quartos, casa de banho, dois vestiários e deque privado. Havia novidades no Titanic: um barbeiro, algo raro de se ver, uma piscina, a primeira num transatlântico e um banho turco, que podia alojar comodamente 10 pessoas. Havia ainda um ginásio, com os equipamentos mais modernos e os passageiros podiam enviar mensagens para os seus amigos no continente usando o telégrafo Marconi sem fios, o mais potente da altura.

Segunda Classe: Classe média, prestigiada, arejada e limpa. Vivia no deque C e E, com quartos de luxo equivalente a suites nos hotéis mais luxuosos. Tinha uma sala de estar, de fumantes e de jantar, havia uma biblioteca e podiam andar nas áreas livres do deque B. Apesar das controvérsias, as instalações da segunda classe eram as mais luxuosas.
Terceira classe: pouco privilegiada, destinada principalmete aos imigrantes, era contida no interior do navio e ficava situada no deque E, F e G, com quartos pequenos e corredores apertados. As únicas áreas de convívio eram as salas de estar e jantar na popa cujo castelo era a área ao ar livre. Apesar de tudo, a quem diga que as acomodações da terceira classe eram melhores que as de primeira classe de alguns navios...

Fonte Wikipédia

Pois de todos os passageiros mortos,tinha entre eles estar um português,pois tinha embarcado em Southampton-Inglaterra ía em segunda classe, com destino a S. Paulo -Brasil,seu nome. José Joaquim Brito de 32 Anos

 

 

 

Estrela do Mar

08.04.08, maripossa
id="BLOGGER_PHOTO_ID_5186994822854461218" />
Um pequenino grão de areia que era um pobre sonhador, olhou para
o céu e viu uma estrela e imaginou coisas de amor...
Passaram anos, muitos anos Ela no céu, ele no mar, mas é que o
pobrezinho nunca pôde com ela se encontrar.
Se houve ou não houve alguma coisa entre eles dois, ninguém sabe
explicar O que há de verdade nessa história é que depois, muito depois,
apareceu a estrela do mar...



Rabiscado por Agulheta

Regresso a Portugal

08.04.08, maripossa

Portugal apareceu ao cabo de mais alguns dias.  Foi um primeiro pressentimento ao longe, só desejo e fome de terra.  Depois a promessa vaga de uma pátria.

Finalmente, o volume maciço dum monte.

Lisboa,pálida , espraiada, começou então a nascer do mar, do Tejo e das colinas, numa sugestão de harmonia que se opunha a imagem de pujança das cidades que trazia na retina. Havia qualquer coisa de difinitivo no meu perfil cansado. O rio que lhhe corria aos pés também não lembrava o Paraíba aos saltos. Envelhecera certamente da velhice dos rios,  que o professor de geografia, no Ginásio,tantas vezes nos explicara.   Masera justamente de uma serinidade assim que eu precisava, ressabiado como vinha de violências de toda a ordem, ainda a pouco, já quase no fim da viagem, renovadas a bordo

in O Terceiro Dia da Criação do Mundo--1938

Miguel Torga

 

Poluição ll

06.04.08, maripossa
id="BLOGGER_PHOTO_ID_5186262664074479330" />
Aquecimento global
Devido à poluição atmosférica e seus efeitos, muitos cientistas apontam que o aquecimento global do planeta a médio e longo prazo pode ter carácter irreversível e, por isso, desde já devem ser ado(p)dadas medidas para diminuir as emissões dos gases que provocam esse aquecimento. Outros cientistas, no entanto, admitem o aumento do teor do gás carbónico na atmosfera, mas lembram que grande parte desse gás tem origem na concentração de vapor de água, o que independente das actividades humanas. Essa controvérsia acaba adiando a tomada de decisão para a adopção de uma política que diminua os efeitos do aumento da temperatura média da Terra. O carbono presente na atmosfera garante uma das condições básicas para a existência de vida no planeta: a temperatura. A Terra é aquecida pelas radiações infravermelhos emitidas pelo Sol até uma temperatura de -27oC. Essas radiações chegam à superfície e são reflectidas para o espaço. O carbono forma uma redoma protectora que aprisiona parte dessas radiações infravermelhos e as reflecte novamente para a superfície. Isso produz um aumento de 43oC na temperatura média do planeta, mantendo-a em torno dos 16oC. Sem o carbono na atmosfera a superfície seria coberta de gelo. O excesso de carbono, no entanto, tenderia a aprisionar mais radiações infravermelhos, produzindo o chamado efeito estufa: a elevação da temperatura média a ponto de reduzir ou até acabar com as calotas de gelo que cobrem os pólos. Os cientistas
ainda não estão de acordo se o efeito estufa já está ocorrendo, mas preocupam-se com o aumento do dióxido de carbono na atmosfera a um ritmo médio de 1% ao ano
A queima da cobertura vegetal nos países subdesenvolvidos é responsável por 25% desse aumento. A maior fonte, no entanto, é a queima de combustíveis fósseis, como o petróleo, principalmente nos países desenvolvidos.

Rabiscado por Agulheta

Da Janela...

06.04.08, maripossa

Da janela avista-se uma linha verde de ervas, rasteiras e macias, tão macias que podemos imaginar um corpo nu deitado sobre elas, entregando-se, num acto amoroso, à natureza que o gerou e completa. Cresce sobre essa linha uma árvore ainda jovem, com o tronco rasgado em dois braços abertos, erguidos para o céu. Pelas mãos de ambos chega-nos aos ouvidos uma melodia breve, um rumor elemental que nos fere os sentidos e ecoa pelas cavidades interiores do corpo, como um fio de água límpida que corre numa fonte, bem perto dali.
Há ainda uma casa sobre a linha verde de erva macia. É castanha, da cor da terra que não se vê da janela. Nasceu dos trabalhos da mão de ambos os poetas, a árvore e o jovem que há pouco, debaixo dela, se deitava com a erva. Cada uma das pedras que a erguem na paisagem, diante dos nossos olhos, é um som cristalino e puro. É nela que o poeta regista os acordes do solene acto de amor que vive com a natureza. É nela que se concentra o vivo lume ds cíclicos exercícios da sua mão, que colhe os frutos da árvore, e da sua boca, que canta o seu sabor.
Circulam por entre as linhas desta mínima visão, algumas das mais ternas razões que poderemos ter, neste Inverno, para ler a poesia de Eugénio de Andrade. Porque dentro de casa está o fogo, o vivo lume que nos aquece as mãos. Entremos.

Eugénio de Andrade

 

Lembranças

04.04.08, maripossa
id="BLOGGER_PHOTO_ID_5185452332594742978" />
Um dia pensei que gostaria de ser Bombeiro(a) e não é que em certa altura o fiz, lá foi eu dar o nome e tentar fazer com cursos e formações aquilo que eu adorava, levou algum tempo e com bastante sacrifício e boa vontade aqui estou nesta luta a vinte e tal anos, foram horas sem comer dormir, frio muito chuva nos ossos e em certas alturas um pouco de desilusão das pessoas, mas como eu não sou de virar a cara a luta, bati o pé pela igualdade de circunstancia e oportunidades e não é que foi, profissional dos mesmos, durante algum tempo.
Nem sempre as coisas são o que são e a nosso favor, até um dia entrar um comandante, prepotente mal-educado apesar de ser formado, mas que não sabia comandar homens (as) e como tal tratava tudo a direito, mas eu fiquei pé firme, a ditadura tinha acabado e então eu seria um alvo abater, tentou mas não conseguiu, tinha de fazer avaliação, mas ele é que precisava de ser avaliado, que me perdoem os “professores”ele o era professor; pois não vamos medir tudo por igual, pela forma como querem, mas ele era mau! Muito mau.
Nada lhe valeu! A razão foi mais forte, e mandado embora pela porta do cavalo, “trás”
Tirando esta passagem, tudo gostei e gosto, ajudo em tudo que seja necessário, e não é por acaso que logo passados quatro meses eu e um colega retiramos do rio, dois feridos depois da queda de uma viatura ao rio, adorei ter conseguido trazer para a margem estes homens, conseguir retirar as garras da morte estes dois seres, é disto que guardo boas lembranças, e digo vale sempre a pena lutar, mas com justiça, pelos velhos as crianças e desprotegidos

Rabiscado por Agulheta

Certo Dia

04.04.08, maripossa
Um certo dia e numa cidade bonita banhada de mar, nasceu uma maripossa de um belo casulo,mas que não sou eu,isso é noutro dia,pois falo só desta borboleta espaço de amizade, onde suas asas eram fortes como os ramos, bonita e de grande brilho no olhar e ternura no coração.
Maripossa era o nome, pois como borboleta amava a liberdade, onde certo dia, alguém a rouba das suas flores e jardins, faz com que voe com ela para outra terra distante do mar, mas de muita beleza e prados verdes, flores e jardins lindos, belos montes e serras de perder de olhos.
A maripossa , morreu um pouco da diferença, mas aos poucos se levantou da tristesa , volta a brilhar seus olhos e suas assas voando, junto com seu amor; aí maripossa o amor! Que sempre vence, vieram novas borboletas e outros desafios sempre alertas, deu conta do recado, pois ela ainda era nova nestas andanças, ora para aqui ora para ali voando e não olhando para trás, lutou venceu fez amigos bons.
A maripossa hoje está feliz pelo seu reinado, para que o mesmo continue este espaço ela continua a voar em paz e amizade, com todos juntos como se fosse uma família de lindas maripossas, logo que chega ao seu casulo aqui vem a maripossa ver, como andam as suas borboletas amigas que são o seu encanto, uma palavra aqui outra ali, fala com as assas e coração, sempre atenta a quem precisa de auxilio esta é a vida da maripossa
Para quem quizer pode levar a foto como recordação de amizade