Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Maripossa

Tudo que tem asas deve voar,por isso a borboleta selvagem o faz sem nunca olhar para onde.

Maripossa

Tudo que tem asas deve voar,por isso a borboleta selvagem o faz sem nunca olhar para onde.

É Dura a Luta

18.06.08, maripossa
id="BLOGGER_PHOTO_ID_5213290036772653746" />

É dura a luta,o suor amargo,a esperança incerta? Sempre o mundo foi para os homens mais ou menos inimigo. Só,por isso,em o alargar vale a pena ser herói,mesmo contra a segurança,contra todo o heroísmo

Armindo Rodrigues

Ternura

18.06.08, maripossa

Nas jarras de velha faiança azul da casa de jantar, há gladíolos vermelhos, brancos e amarelos. O sol cor de mel tange a aba da mesa de mogno e torna no tapete mais ardentes os cardos. O relógio da parede bate como um coração sossegado. Sentada à minha frente, comes devagar, olhando com ternura a minha voracidade de homem forte. No meu copo, um vinho de sangue ardoroso e perfumado sorri. Na sua cesta de verga, o pão loiro tem gravidade de um pensamento necessário. Amo-te e amas-me.

No nosso amor não cabem cinzas de receio ou de enfado. Depois do almoço, de novo reataremos o trabalho interrompido, como um laço de seda, ou uma áspera corda. É boa a luz do dia.É boa a vida

 

 

Armindo Rodrigues

 

Prémio

17.06.08, maripossa
id="BLOGGER_PHOTO_ID_5212931775244689266" />

Da amiga Manuela; do blog simplesentemanuela.blogspot.com me deu este prémio, deu-me este selo de Excelente,o que acho interessante e como tal, agora tenho de dá-lo a outros.
Ora vou dar aos blogs que eu acho que são interessantes,e são tantos pois para começar vai para todos os amigos colocados na lista ao lado

Os Jacarandás

16.06.08, maripossa

Em meados de Junho os jacarandás de Lisboa estão em flor, sua luz fende a pupila, acaricia o dorso da sombra. É então que- sei lá se pela última vez- a inocência volta a entrar na minha vida. Olhos, mãos, alma, tudo é novo- recomeço a prodigalizar alegria, uma alegria que não procura palavras porque o seu reino não é o da expressão. Digamos que esta nova experiência, a que não quero dar nome, não se procura em interrogar, talvez por já não ser tempo de dúvidas, ou então por não lhe dizerem respeito essas verdades últimas,cegas como facas.

Não é um poema de obediência o que me proponho nestas linhas; trata-se de outra coisa:levar a boca fresca do ar o ardor das areias queimadas. Mas sem plavras,sem palavras

 

Eugénio de Andrade

 

 

 

Palavras

16.06.08, maripossa
id="BLOGGER_PHOTO_ID_5212515854162384914" />


Nesta tarde quiçá um pouco nostálgica,se calhar do tempo,ou saudades! não sei,apetece escrever palavras,de carinho amizade... ou se calhar fraternidade,de um mundo distraído da realidade,de amor amizade, por outros,de uma mão que não se estende,das palavras que não sai do coração.
Hoje estarei sentimental! talvez,mas aquilo que escrevo sai do coração como se fosse a fogueira de momento.Esquecimento de alguns,presença de outros "fingida"talvez,mas a mesma brota no peito,senti falta das pedras que pisei,do que não disse a outros na melhor altura,mas foram somente palavras.
O que resta neste momento foi,o egoísmo de alguns,mas que aceitei e enfrentei,mas aqui estou livre e de coração lavado,como se fosse um rio de águas claras,as chamas que me atormentaram, hoje só resta o pó e cinza,dos que nunca compreenderam o que era a vida por vida.
Muitas coisas ficaram no papel,mas aqui estou e estarei,para ajudar e partilhar o carinho e amizade. Assim sou eu.

BONS AMIGOS

13.06.08, maripossa
id="BLOGGER_PHOTO_ID_5211415220127349938" />


Abençoados os que possuem amigos, os que os têm sem pedir.
Porque amigo não se pede, não se compra, nem se vende.
Amigo a gente sente!

Benditos os que sofrem por amigos, os que falam com o olhar.
Porque amigo não se cala, não questiona, nem se rende.
Amigo a gente entende!

Benditos os que guardam amigos, os que entregam o ombro pra chorar.
Porque amigo sofre e chora.
Amigo não tem hora pra consolar!

Benditos sejam os amigos que acreditam na tua verdade ou te apontam a realidade.
Porque amigo é a direção.
Amigo é a base quando falta o chão!

Benditos sejam todos os amigos de raízes, verdadeiros.
Porque amigos são herdeiros da real sagacidade.
Ter amigos é a melhor cumplicidade!

Há pessoas que choram por saber que as rosas têm espinho,
Há outras que sorriem por saber que os espinhos têm rosas!

Machado de Assis

Amizade no Sentir

13.06.08, maripossa

A força da amizade, vence as diferenças obstáculos, de raça e religião,será como um pequeno barco no meio do mar alto, e remar sempre para o mesmo lado, mesmo perante ondas enormes, para tentar chegar a bom porto assim é amizade.
É como uma flor bela que nasce no meio das pedras, olhamos para ela, nos apetece colher! mas temos pena, pois ela está no sítio onde nasceu, e se calhar lá morrerá, mas todos os dias lá passamos; olhamos para ela e continua bonita,por ver que nos preocupamos com ela,assim é amizade.
A amizade,se torna igual aquele livro que mesmo velhinho o temos a cabeceira da cama,e damos uma vista de olhos,nos dias que estamos tristes,como que um alivar de dores e saudades de alguém,que pode ser um familiar um amigo.
Quantas vezes vem a memória o colega e amiguinho de escola,que nos riscava a bata,nos amorratava o caderno,sentimos um vazio de um instante,estas são as memórias da amizade e do amigo,daquela que faziamos as casinhas,custurava-mos as roupas de boneca...aí como é bom amizade,livre espontânia, amiga desinteresada,esta é a amizade que cultivo e gosto de cultivar no meu jardim,que se chama coração.
Para todos os amigos deste blog,ou os que o visitam,amizade e bom fim semana

 

Santo António

12.06.08, maripossa

Hoje é noite de Santo António, mas por aqui não é um dia lembrado ou falado. Pois por estes lados é mais outras romarias minhotas e festas populares, só vejo num sítio aqui num bairro na cidade, mas não festejam no dia real deve ser no fim semana.

Quando era menina, a minha avó materna, da qual tenho saudades pois foi criada por ela na mesma casa que os pais, avôs se amavam, não se atirava com eles para os lares, nem para os hospitais ao deus dará. Ela era uma pessoa de grandes princípios e bons costumes, não autoritária, nem amiga de subjugar o pobre era amiga, ela neste dia e nos dos outros santos, fazia um pequeno altar enfeitado com lindas flores e acendia as lamparinas durante as suas festas, como ela dizia! Tenho em casa os três Santos Populares, santo António, S. João e S. Pedro, eram os filhos e marido a causa do mesmo.

Para os amigos que visitem este blog neste dia e sejam de Lisboa o desejo de boa festa, se divirtam, para os do Norte como eu? Bem vamos esperar pelo S. João,

 

 Quadra a Santo António

 

Santo António de Lisboa

Ó meu santo padroeiro

Sem dinheiro na algibeira

Vê se me arranjas poleiro!

 

Santo António canta e baila

Que a noite é de folia

Vamos bailar na Alfama

E beber na Moraria

 

Lisa

 

Dia de Portugal

10.06.08, maripossa
id="BLOGGER_PHOTO_ID_5210300668041565778" />


Dia de Portugal! A voz Lusíada de Camões e das Comunidades,espalhados pelos quatro cantos do mundo,onde os Portugueses um dia chegaram com sua Naus.
Aí descobriram povos,e demos a conhecer a nossa cultura,através das descobertas,conseguimos de certa forma ser respeitados,e tentamos nos impor a Europa ainda temos um longo caminho para traçar, e caminhar mas chegaremos lá,tenho esperança.
Tenho orgulho do meu país,do meu povo por tudo que ele tem passado,é lutador trabalhador,solidário pelas grandes causas que defende! por tal direi sempre. Sou Portuguesa aqui e Agora e nestas palavras de Camões,os campos do meu país são verdes,da paisagem e vermelho do coração de todos nós.

Viva Portugal

Verdes são os campos

Verdes são os campos,
De cor de limão:
Assim são os olhos
Do meu coração.

Campo, que te estendes
Com verdura bela;
Ovelhas, que nela
Vosso pasto tendes,
De ervas vos mantendes
Que traz o Verão,
E eu das lembranças
Do meu coração.

Gados que pasceis
Com contentamento,
Vosso mantimento
Não no entendereis;
Isso que comeis
Não são ervas, não:
São graças dos olhos
Do meu coração.

Luís de Camões

Dia de Portugal

10.06.08, maripossa

 

 

Falar deste dia, de Camões e das Comunidades. Só poderei dizer que tenho orgulho, de ser Portuguesa da minha língua e do meu país, pode ter algumas carências sociais e financeiras! não tenho dúvida, mas já alcançamos muitas coisas e disso temos de falar. Já somos melhor recebidos em muitas partes do mundo, fazemos parte da Europa, não em algumas coisas, mas "Roma não se fez num dia" tenho esperança que nos iremos afirmar como somos. Das coisas boas somos solidários, pelas causas e lutamos pelas mesmas, as vezes um pouco (baldas) mas é próprio de nós.

Por muitas coisas direi sou Portuguesa aqui e agora e sempre, como tal nada melhor que um Poema de Camões, numa língua de saudade

 

 

 

Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades,
Muda-se o ser, muda-se a confiança;
Todo o Mundo é composto de mudança,
Tomando sempre novas qualidades.
Continuamente vemos novidades,
Diferentes em tudo da esperança;
Do mal ficam as mágoas na lembrança,
E do bem, se algum houve, as saudades.
O tempo cobre o chão de verde manto,
Que já coberto foi de neve fria,
E em mim converte em choro o doce canto.
E, afora este mudar-se cada dia,
Outra mudança faz de mor espanto:
Que não se muda já como soía. 
 

Luís de Camões