Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Maripossa

Tudo que tem asas deve voar,por isso a borboleta selvagem o faz sem nunca olhar para onde.

Maripossa

Tudo que tem asas deve voar,por isso a borboleta selvagem o faz sem nunca olhar para onde.

O Jardim do Corpo

07.07.08, maripossa


Ninho de palavras escuras, rumor de folhas e de mãos pequenas,insectos de delicada chama,diminutos fulgores silenciosos. Entre confusas claridades verdes,na plena humidade, o fogo abre a flor do corpo,intacta e branca. Os astros acendem-se como animais que sobem a direcção do vento.
Esta é a morada ardente e sossegada,o obscuro jardim do corpo e das palavras lisas. Uma alegria de formas,de sons,de cores. A navegação luminosas pela árvore do corpo,pela sua água,pelo seu horizonte de lábios. O corpo abriu-se e multiplica-se num só corpo e estremece numa ampla respiração como folhagem solar.

António Ramos Rosa

Pão Dignidade Amor Cultura Paz

07.07.08, maripossa

Pão, dignidade, amor, cultura, paz, justiça clara, não justiça cega, se um mesmo gesto de colher lhe chaga, porque é que toda a gente não o faz? É tal ideia demasiado audaz?

Porque razão tanto desassossega? Humano o é o que a o ser se entrega, não o que em contraria-lo se compraz.

Quem, com desdém, dos outros se desliga a si próprio se exclui de merecê-los. Erra se crê que tudo sempre dome. Pois quem semeou,só espanta que maldiga injustiça sem sombra de desvelos, guerra, ignorância, ódio, vergonha, fome

 

 

Armindo Rodrigues