Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Maripossa

Tudo que tem asas deve voar,por isso a borboleta selvagem o faz sem nunca olhar para onde.

Maripossa

Tudo que tem asas deve voar,por isso a borboleta selvagem o faz sem nunca olhar para onde.

A Janela

05.09.08, maripossa
id="BLOGGER_PHOTO_ID_5242606960032791394" />


Já algumas vez pensou bem para que serve uma janela. Pois dirão,para abrir de par em par,nos trazer alegria de viver,olhar para uma flor,dizer adeus a quem passa... Mas eu gosto da janela á noite para olhar a lua,contar estrelas e sonhar! Sim sonhar pois sempre podemos sonhar,com alguém que já não está junto de nós,as palavras que ficaram por dizer naquela noite fria,ou de estrelas, o beijo sentido na cara quando o luar bem espreitar. Me lembro bem da minha janela,onde acenava ao meu amor,lhe atirava beijos e pequenos papéis,com frases de amor.Tudo passou mas a minha janela está lá,sempre aberta para um lugar,esse lugar pode ser dum amigo que venha até mim falar de coisas banais,mas falar sobretudo de amizade verdadeira e de esperança por algo melhor,aí elas abrem bem de para em par,para entrar todos sem descriminação... só simplesmente com amizade.
Fiquem bem e bom fim semana Lisa

Palavras Minhas

05.09.08, maripossa

De olhar distante, meus olhos se perdem no horizonte. Podem ser de palavras que faltam dizer, de muitas que disse, ou então de saudade de algo, e de tudo que me rodeia. Pois esta noite eram os meus pensamentos, olhei o céu era lindo e estrelado, mas a noite de alguma humidade, parecia uma simples brisa que molhava meus cabelos, mas era o meu sentir. Ali fiquei a olhar, para os montes e vales, senti um ligeiro arrepio; a noite estava um pouco fria,embora verão,mas fiquei ali a olhar aquele explendor da noite.Ficaria tempo sem fim,como um amor que fica para sempre num simples olhar.Ali fiquei a olhar,muito tempo para a mãe natureza que porpociona tamanha beleza,no nosso sentir e imaginar de horas a comtemplar. Nada era feituria do homem mas da natureza,esta sensação nos faz reflectir na maneira de ver muitas coisas,como neste pequeno nada me sentei ali naquela noite e apreciei tamanha beleza.

Lisa