Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Maripossa

Tudo que tem asas deve voar,por isso a borboleta selvagem o faz sem nunca olhar para onde.

Maripossa

Tudo que tem asas deve voar,por isso a borboleta selvagem o faz sem nunca olhar para onde.

A Sophia de Mello Breyner Andresen

06.11.08, maripossa
id="BLOGGER_PHOTO_ID_5265596004840003346" />

Neste dia e nesta data,nada melhor que recordar uma poetisa de conto e poesia. Sophia de Mello Breyner,da mulher e da sua obra.Muitas escritas ao Mar que ela adorava.Veio a tornar-se uma das figuras mais representativas de uma atitude política liberal, apoiando o movimento monárquico e denunciando o regime Salazarista e os seus seguidores,nasceu no Porto a 6 de Novembro de 1919 e morre em Lisboa em 2004,para ela nada mais se poderá dizer, a alguém que escreveu assim.


As pessoas sensíveis

As pessoas sensíveis não são capazes
De matar galinhas
Porém são capazes
De comer galinhas

O dinheiro cheira a pobre e cheira
À roupa do seu corpo
Aquela roupa
Que depois da chuva secou sobre o corpo
Porque não tinham outra
O dinheiro cheira a pobre e cheira
A roupa
Que depois do suor não foi lavada
Porque não tinham outra

"Ganharás o pão com o suor do teu rosto"
Assim nos foi imposto
E não:
"Com o suor dos outros ganharás o pão."

Ó vendilhões do templo
Ó construtores
Das grandes estátuas balofas e pesadas
Ó cheios de devoção e de proveito

Perdoai-lhes Senhor
Porque eles sabem o que fazem.

Sophia de Mello Breyner

Poema do amigo aprendiz

05.11.08, maripossa
id="BLOGGER_PHOTO_ID_5265262310385447154" />

Quero ser o teu amigo. Nem demais e nem de menos.
Nem tão longe e nem tão perto.
Na medida mais precisa que eu puder.
Mas amar-te sem medida e ficar na tua vida,
Da maneira mais discreta que eu souber.
Sem tirar-te a liberdade, sem jamais te sufocar.
Sem forçar tua vontade.
Sem falar, quando for hora de calar.
E sem calar, quando for hora de falar.
Nem ausente, nem presente por demais.
Simplesmente, calmamente, ser-te paz.
É bonito ser amigo, mas confesso é tão difícil aprender!
E por isso eu te suplico paciência.
Vou encher este teu rosto de lembranças,
Dá-me tempo, de acertar nossas distâncias...

Fernando Pessoa

Novembro!!

04.11.08, maripossa
id="BLOGGER_PHOTO_ID_5264862107122814290" />

Neste dia de Novembro me lembrarei sempre de te ver chegar.Com a tua boina preta e tuas convicções,e alegria estampada no rosto.Da forma de escrever e ensinar,como gostavas de partilhar com o teu amigo os teus valores.Mas lembro sobretudo o respeito e defesa dos que menos tinham,como tal gostarias de ler este poema que escolhi para ti,neste dia.

Nova matemática

eles sabem multiplicar
para diminuir
eu seu somar
para dividir.

Aprendi esta nova forma
no alvorecer da aurora
dum Abril
com cravos

Vem amigo
aprender esta nova matemática
larga esse rosário de velhas contas
que tens entrelaçado
nos dedos

Sei somar de muitos
para dividir por todos
vamos propagar esta forma:
somar para dividir
para construir

Álvaro de Oliveira

A Onda

03.11.08, maripossa


Era uma onda que crescera para lá do meio do mar
e mais se alçava em corpulência das ondas que tragava
pelo caminho. Era uma onda ávida.
Com ela rolavam búzios alucinados, estilhaços de
conchas, madeiros, plâncton, algas, o último alento dos
afogados... Era uma onda violenta.
A exaltação que trazia dos confins do horizonte nem
lhe dera para se interrogar sobre qual o desígnio do seu
destino. Era uma onda embriagada de vida.
Desfraldada em cachão, cavalgava para terra. A rojar-se
sobre os primeiros bancos de areia, esboçou enfim a
pergunta:
- Porquê?
Mas já não teve tempo de responder.

Antonio Torrado

Frases que ficam!

03.11.08, maripossa

Podemos acreditar que tudo que a vida nos oferecerá no futuro é repetir o que fizemos ontem e hoje. Mas, se prestarmos atenção, vamos nos dar conta de que nenhum dia é igual a outro. Cada manhã traz uma benção escondida; uma benção que só serve para esse dia e que não se pode guardar nem desaproveitar.
Se não usamos este milagre hoje, ele vai se perder.
Este milagre está nos detalhes do cotidiano; é preciso viver cada minuto porque ali encontramos a saída de nossas confusões, a alegria de nossos bons momentos, a pista correta para a decisão que tomaremos.
Nunca podemos deixar que cada dia pareça igual ao anterior porque todos os dias são diferentes, porque estamos em constante processo de mudança.


Paulo Coelho

Flores para os que amei

02.11.08, maripossa
id="BLOGGER_PHOTO_ID_5264180877601353602" />

Depois de o dia de ontem que cheguei tarde e cansada,venho agradecer aos amigos que por aqui vieram e mostraram amizade na sua visita.
Este dia me deixa um pouco com saudade e melancolia do momento,onde vivo as emoções de afectos que me deixaram a algum tempo,por outro lado sinto o mercado que se faz em prol das saudades dos outros,onde se vende tudo e mais alguma coisa as portas dos cemitérios,até certas pessoas fazem da data uma romaria.Deviam ter mais respeito,pelos vivos a família,pois os que partiram nada dizem,nem se manifestam contra a falta de sensibilidade.
Agradeço os comentários a todos os amigos com carinho e amizade. Como disse estou um pouquinho triste e não me apetece escrever muito assim, é a vida e a saudade alguma,amanhã será outro dia.

Aos amigos.
Laura_Mundo Azul_Menina do Rio_Carminda_Guilherme_Uma Ilha_Maria_Sophia Mar

Pág. 4/4