Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Maripossa

Tudo que tem asas deve voar,por isso a borboleta selvagem o faz sem nunca olhar para onde.

Maripossa

Tudo que tem asas deve voar,por isso a borboleta selvagem o faz sem nunca olhar para onde.

Noite

11.01.09, maripossa
id="BLOGGER_PHOTO_ID_5290190334749022754" />

É de noite que as palavras se soltam,

sem destinos nem contornos,

vagueando plurais em seus sentidos,

omitindo-se e revelando-se.

É de noite que me solto no sentir,

quando no adormecido silêncio

as palavras se fantasiam e libertam.

É de noite que acordo o poema

na sonolência do verbo,

na indigência dos significados,

na suavidade dos desvarios

consumados.

É de noite, na noite de mim,

que diariamente me exponho

nos silêncios libertados.

Helena Monteiro

Neve Novamente

09.01.09, maripossa
id="BLOGGER_PHOTO_ID_5289370562476556450" />
Centro da Cidade
id="BLOGGER_PHOTO_ID_5289368923785129538" />
Praça 25 de Abril,noutro ângulo

id="BLOGGER_PHOTO_ID_5289368321900992130" />
Praça 25 de Abril Casa do Pai Natal

Hoje vem cedo pela manhã a terra se encheu de branco. Num branco que atirava a cara as suas pétalas como se fossem pequenas flores,que na primavera se desprendiam das árvores.Era pouca; mas bastou uns minutos para que a mesma cobrisse com seu manto esta terra e outras vizinhas.Como estava fora de casa e enquanto fazia umas pequenas compras,já a mesma espalhou seu manto branco. Não se conseguia conduzir pois não se via a nossa frente.Aí tomei o cuidado necessário,como vi muitos outros condutores prudentes o fazerem.Logo a seguir ao almoço foi tirar umas fotos! os lagos na Cidade pareciam uma pista de patinagem pois gelaram.É realmente uma bonita maravilha da natureza,apesar de trazer algumas inconveniências para algumas pessoas,é muito bonito de ver e fotografar.Sei que hoje em muitos lados tiveram este presente,mas quero aqui descrever o que vi e senti.

Bom fim de semana a todos os amigos deste blog.Lisa

Quando se deseja realmente conquistar um coração!

08.01.09, maripossa

Quando se deseja realmente conquistar um coração, é preciso que antes já tenhamos conseguido conquistar o nosso, é preciso que ele já tenha sido explorado nos mínimos detalhes,
que já se tenha conseguido conhecer cada cantinho, entender cada espaço preenchido e aceitar cada espaço vago.
...e então, quando finalmente esse coração for conquistado, quando tivermos nos apoderado dele,
vai existir uma parte de alguém que seguirá connosco.
Uma metade de alguém que será guiada por nós
e o nosso coração passará a bater por conta desse outro coração.
Eles sofrerão altos e baixos sim, mas com certeza haverá instantes, milhares de instantes de alegria.
Baterá descompassado muitas vezes e sabe por que?
Faltará a metade dele que ainda não está junto de nós.
Até que um dia, cansado de estar dividido ao meio, esse coração chamará a sua outra parte e alguém por vontade própria, sem que precisemos roubá-la ou furtá-la nos entregará a metade que faltava.
... e é assim que se rouba um coração, fácil não?
Pois é, nós só precisaremos roubar uma metade,
a outra virá na nossa mão e ficará detectado um roubo então!
E é só por isso que encontramos tantas pessoas pela vida a fora que dizem que nunca mais conseguiram amar alguém... é simples...
é porque elas não possuem mais coração, eles foram roubados, arrancados do seu peito, e somente com um grande amor ela terá um novo coração, afinal de contas, corações são para serem divididos, e com certeza esse grande amor repartirá o dele com você


Luís Fernando Veríssimo

 

Eu Sou do Tamanho do que Vejo

07.01.09, maripossa
id="BLOGGER_PHOTO_ID_5289004738678332722" />

Da minha aldeia veio quanto da terra se pode ver no Universo...
Por isso a minha aldeia é tão grande como outra terra qualquer
Porque eu sou do tamanho do que vejo
E não, do tamanho da minha altura...
Nas cidades a vida é mais pequena
Que aqui na minha casa no cimo deste outeiro.

Na cidade as grandes casas fecham a vista à chave,
Escondem o horizonte, empurram o nosso olhar para longe de todo o céu,
Tornam-nos pequenos porque nos tiram o que os nossos olhos nos podem dar,
E tornam-nos pobres porque a nossa única riqueza é ver.

Alberto Caeiro, in "O Guardador de Rebanhos

Lembra-te!

06.01.09, maripossa
id="BLOGGER_PHOTO_ID_5288301303891807426" />
(Foto google)

Hoje vou dedicar este pequeno poema aos amigos que me visitam,com amizade e carinho,espero que ninguém o leve?Se o fizerem podem, desde que publiquem o meu nome.

Lembra-te

És um ser humano.
Tens o direito de sofrer e amar.
Errar e perdoar!
Não és perfeito.E por todos tens respeito.
Ouves aqueles que te falam.E a ninguém contas as tuas mágoas.
Lembra-te!
Existe sempre um amigo!Um verdadeiro amigo,em algum lugar.
Se não esqueces-te, podes contar comigo.
Não te sintas só!..porque só nunca estás,mesmo que seja grande a solidão.
Existe sempre alguém no nosso coração.

Lisa Janeiro 28 de Janeiro 2007

Noite de Reis

05.01.09, maripossa
id="BLOGGER_PHOTO_ID_5287878578972165874" />

Por esta terra do Minho hoje se festeja os Reis,ou seja é noite de consoada,mas mais pequena,que muitos os mais velhos lhe chamam o Natal pequenino.Se cantam os Reis pelas portas,temos nos bombeiros um grupo de cavaquinhos que começam hoje a ir visitar as pessoas da qual mandaram o convite antes e acabam pelo fim do mês.Depois vão a concurso com outros tocadores de Reis,de todas as freguesias do conselho,como tal vou jantar e ver o começo depois dou noticias e venho visitar os amigos,sabem que estou com vós sempre que o posso fazer

Mundo Impiedoso

05.01.09, maripossa

Por vezes apetece fugir deste mundo impiedoso e sem compaixão de ninguém. Assim é este mundo atroz em que se vive, cria os filhos e os netos, entregues a algozes que tudo destrói, pela força das armas.Estamos a assistir a uma guerra que vai levar muito tempo para alguém entrar em acordo, assim é a ganância do "homem" no sentido da palavra que por onde leva a sua imponência, deixa o rasto da destruição. Não sou politica nem quero, estou farta de ver tamanha destruição todos os dias a toda a hora, crianças maltratadas, casas destruídas, sem comida água e outras coisas que fazem falta ao ser humana para viver. Os lideres não estão no terreno? eles primeiro chegam o rastilho, depois salvam a pele, e pobre de quem fica para contar, tenho alturas que penso que este mundo é meio fantasma, sem valores de moral e ética,é o fim já dizia a minha avó, e é verdade.

 

Lisa/5/01/2009

Foto Google)

Para Esclarecer

02.01.09, maripossa
id="BLOGGER_PHOTO_ID_5288645458171067794" />

Como vamos começar novo ano nada melhor que colocar a escrita em dia.Como tinha dito anteriormente,tenho outros blogs no servidor sapo, pois eles foram os primeiros desde que comecei a ter blogs,no princípio foi por uma brincadeira apenas,depois gostei e continuei.Como gosto de escrever e por vezes as coisa que sai do coração nada melhor que isto,tento não dizer mal de ninguém nem copiar palavras dos outros! Ou seja poemas e afins,desde que os mesmos tenham o nome de seu de seu dono por direito.Como tinha dito um blog me roubou um poema meu feito por mim, não admito que outros levem os louvores,quando o mesmo é meu.Como não quero que pensem que estou a falar errado,me dei ao trabalho de tirar a foto e o respectivo poema onde podem ler e ver o que lá está escrito e depois fazerem a comparação. Pois eu até foi a esse blog comentar para agradeçer a visita feita ao meu! quando vejo o post feito? bem andei para cair para o lado,por menos deviam ter colocado o nome,mas não? O escreveram como fosse seu,logo de seguida vou lá e deixo o meu comentário,mas com o nome de outro servidor,nem se deram ao cuidado de o colocar no blog,com medo das palavras! podiam,eu cá tenho dignidade e coragem e aqui estou para responder aos ataques que são feitos,pois se assim não for fecho de vez.

Este é o meu poema e quem quiser ver pode fazer

Terça-feira, 18 de Novembro de 2008

MInha Liberdade é Plena

Minha liberdade é plena
Minha alegria é a vida
Felicidade e brilho no olhar
Amor ternura, no coração

Não gosto de cativeiros, prisões
Sou como as gaivotas livres
Que gostam de praias e ondas!
Vagueiam, descansam, e voam

Pensam e partilham seu espaço
Que rasgam nuvens, e céus livres!
Sempre esperando regressar, partilhar
O sol e o espaço de voar!....



Lisa

http://marsereno.blogs.sapo.pt/53710.html

Este é o meu poema mas noutra versão de blog!


Domingo, 21 de Dezembro de 2009

Minha liberdade é plena


Minha alegria é a vida

Felicidade e brilho no olhar

Amor ternura, no coração

Não gosto de cativeiros, prisões

Sou como as gaivotas livres

Que gostam de praias e ondas!

Vagueiam, descansam, e voam

Pensam e partilham seu espaço

Que rasgam nuvens, e céus livres...



By Zita
Publicada por Espaços abertos.. em 12/21/2008 10:15:00 PM 18 comentários
-------------------------------
Como podem ver aqui está o que não gostei,nunca fiz a ninguém isto portanto tenham dó? Maria Elisa
---------------------
Ontem foi ver o dito blog,e o mesmo poema foi alterado... mas para quem não for cego,pode ver e conjugar as palavras.Obrigado por lerem,como sou pessoa de palavra,não levo para casa o que a minha alma e liberdade pensa.Lisa

Novo Ano Novas Palavras

02.01.09, maripossa

Aqui estamos no Novo Ano ! Muito ficou por fazer e por dar, para uns ele foi de grande farra, para outros de alguma tristeza, por falta de saúde de emprego, e por falta de atenção e carinho.Mas viva o novo ano e o que ele nos irá dar, esperemos que coisas boas, mais paciência para o que vemos no dia a dia, mais tolerância e muita paz de tudo que bem precisamos.

Algum dinamismo para enfrentar as adversidades da altura, tentar unir e partilhar uns com os outros os desafios que nos aparecem no dia a dia, muita saúde para conseguir viver e desfrutar os amigos e família, bater o pé se necessário por os nossos direitos, para sermos um povo de corpo inteiro e não pela metade, assim é o primeiro passo para seguir o caminho, que tantas vezes nos prega partidas.

 

Já agora bom fim de semana neste começar de ano de 2009. Lisa

 

 

 

 

Pág. 3/3