Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Maripossa

Tudo que tem asas deve voar,por isso a borboleta selvagem o faz sem nunca olhar para onde.

Maripossa

Tudo que tem asas deve voar,por isso a borboleta selvagem o faz sem nunca olhar para onde.

Esperança

03.10.07, maripossa

Eu sei que é um pouco maçador falar de Bombeiros sempre,mas como foi este blog feito para o mesmo tenho ideias de ir colocando aos poucos um pouco da minha sabedoria,ao longo do tempo a fazer este serviço,mas para não maçar eu hoje vou colocar aqui um poema,para dar um pouco daquilo que gosto,quer fazer alguns quer postar de outros autores este de hoje é de um autor brasileiro mas que gosto muito


ESPERANÇA

Lá bem no alto do décimo segundo andar do Ano
Vive uma louca chamada Esperança
E ela pensa que quando todas as sirenes
Todas as buzinas
Todos os reco-recos tocarem
Atira-se
E
— ó delicioso voo!
Ela será encontrada miraculosamente incólume na calçada,
Outra vez criança...
E em torno dela indagará o povo:
— Como é teu nome, meninazinha de olhos verdes?
E ela lhes dirá
(É preciso dizer-lhes tudo de novo!)
Ela lhes dirá bem devagarinho, para que não esqueçam:
— O meu nome é ES-PE-RAN-ÇA...


Mário Quintana

8 comentários

Comentar post