Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Maripossa

Tudo que tem asas deve voar,por isso a borboleta selvagem o faz sem nunca olhar para onde.

Maripossa

Tudo que tem asas deve voar,por isso a borboleta selvagem o faz sem nunca olhar para onde.

A Solidão

07.10.09, maripossa

A Solidão é como um navio sem norte, anda a deriva da sorte. Pode encontrar um porto seguro, ou um mar de tempestades.Solidão de amar,é como bátegas de vento
que ao longe da praia bate forte. Como um espaço vazio, presente mas que algo leva para longe, como se levasse o olhar de alguém que partiu e não volta, a saudade do instante, o olhar que não se esquece.Mas o que será solidão! da bátega da água no rosto, do pingo de chuva que molha o caminho, da indiferença, de tanta coisa se pode sentir solidão,até do abraçar de criança se pode sentir a falta, se pode chamar solidão de não ter esse abraço. Mas tudo pode ser diferente, se nessa solidão deitar um sorriso ao amigo, a lua, à flor? E pensar eu vou deixar de lado tudo que passou, e pensar... posso ser feliz basta querer.

 

Lisa a um amigo!

 

 

Comentar:

Mais

Comentar via SAPO Blogs

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.