Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Maripossa

Tudo que tem asas deve voar,por isso a borboleta selvagem o faz sem nunca olhar para onde.

Maripossa

Tudo que tem asas deve voar,por isso a borboleta selvagem o faz sem nunca olhar para onde.

Palavras e Poesia

29.10.11, maripossa

Já algum tempo que por aqui não vinha,uns dias por falta de tempo outros por me ausentar algumas vezes.Mas a maripossa aqui vai continuar e agora que vem o inverno temos mais tempo e disponibilidade para aqui vir.A pouco estando eu a procura de uma coisa na net,dei com o meu blog marsereno e curiosidade foi alguma e abri,quando não é meu espanto no lugar da foto que coloquei tinha lá dois marmanjos abraçados,se calhar são "maricas"como por aqui se age a norte cortei o mal pela raiz e apaguei o post.Sempre digo á cada um com uma lata? é de bradar aos céus.Este foi um episódio,mas eu como gosto de coisas reais e não de palhaços,para tal vou ao circo,que vão bugiar para outra freguesia e não aqui,agora vou fazer a pergunta ao sapo,pode ser que obtenha resposta.Meus amigos me desculpem este abrir de página.

 

 

Agora vamos falar de coisas lindas como gosto,de flores, amor,sorrisos e sonhos.

 

Imensas noites de Inverno,
com frias montanhas mudas,
é o mar negro, mais eterno,
mais terrível, mais profundo.
Este rugido das águas
é uma tristeza sem forma
sobe rochas, desce fráguas
vem para o mundo e retorna...

E a névoa desmancha os astros,
e o vento gira as areias
nem pelo chão ficam rastos
nem pelo silêncio estrelas

A noite fecha seus lábios
- terra e céu - guardado nome.
E os seus longos sonhos sábios
geram a vida dos homens.

Geram os olhos incertos,
por onde descem os rios
que andam nos campos abertos
da claridade do dia.

 

Cecília Meireles

 


4 comentários

Comentar post