Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Maripossa

Tudo que tem asas deve voar,por isso a borboleta selvagem o faz sem nunca olhar para onde.

Maripossa

Tudo que tem asas deve voar,por isso a borboleta selvagem o faz sem nunca olhar para onde.

Noite Monotona de um Poeta Enfermo

08.06.07, maripossa

Vem-lhe então um desejo importuno de afecto;

Uma mulher, quase mulher, quase menina…

A lâmpada vermelha esfuminha no tecto

Um enorme de cabeça feminina.

 

 

A moléstia…o Silencio…a tristeza do ambiente.

Tenta em vão reagir contra o tédio enervante.

Ah! Passar essa noite isolado e doente…

E os livros? É verdade.Os amigos da estante!

 

Põe-se a ler.Dentro dele um êxtase começa.

Sente uma anestesia estranha dos sentidos…

Oh! Que felicidade incomparável essa

De sonhar e reler os seus livros queridos!...

ribeiro couto

2 comentários

Comentar post