Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Maripossa

Tudo que tem asas deve voar,por isso a borboleta selvagem o faz sem nunca olhar para onde.

Maripossa

Tudo que tem asas deve voar,por isso a borboleta selvagem o faz sem nunca olhar para onde.

Poema

24.09.07, maripossa

Pela gentileza de uma amiga,da qual eu gosto muito de visitar pela sua sensibilidade amizade e pelo blog que transmite simpatiae amor,o meu obrigado pelo poema de Pablo Neruda: Pois amiga não conhecia,como tal o meu obrigado por tal aqui vai o poema que me enviou

 

Dois amantes ditosos fazem um único pão,
uma única gota de luar sobre a erva,
ao andar deixam duas sombras que se reúnem,
deixam um único sol vazio numa cama.

De todas as verdades escolheram o dia:
não se ataram com fios mas com um aroma,
e não despedaçam a paz nem as palavras.
A ventura é uma torre transparente.

O ar, o vinho vão com os dois amantes,
a noite oferece-lhes suas pétalas ditosas,
a todos os cravos têm eles direito.

Dois amantes ditosos não têm fim nem morte,
enquanto vivem, nascem e morrem muitas vezes,
têm a eternidade que é da natureza.

Pablo Neruda

 

maripossa

6 comentários

Comentar post