Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Maripossa

Tudo que tem asas deve voar,por isso a borboleta selvagem o faz sem nunca olhar para onde.

Maripossa

Tudo que tem asas deve voar,por isso a borboleta selvagem o faz sem nunca olhar para onde.

Memórias de Zeca Afonso

23.02.07, maripossa

José Manuel Cerqueira Afonso dos Santos(ZECA AFONSO) nasceu em Aveiro, a 2 de Agosto de 1929, filho de um magistrado e duma professora primária.A infância reparte-se entre Aveiro Angola, Moçambique Belmonte e Coimbra devido as deslocações do pai

Em Coimbra, estudante do Liceu D. João lll, conhece o guitarrista António Portugal e começa a interessar-se pela música. Em fins da década de 40, já aluno de Ciências Histórico-Filosóficas da Faculdade de Letras de Coimbra, destaca-se à semelhança do irmão como cantor de Fados.

Faz o Serviço Militar em Mafra (entre 1953 e 1955) regressa África em 1964 da qual foi fundamental para a formação política, volta Portugal em 1967 e edita pela primeira vez um (lonplaying) com baladas .

Expulso do ensino por razões políticas, dedica-se mais á música e inicia as primeiras gravações com (cantares de andarilho) em 1968 no ano a seguir grava «Contos velhos Rumos Novos» e em 1970 publica«Tráz um Amigo Também»

Zeca Afonso, faz frente ao regime com suas canções de intervenção, e grava com Sérgio Godinho, Adriano Correia De Oliveira, Fausto  Luís Cília, e José Mário Branco entre outros.

Em 1982 em visita Moçambique. É-lhe diagnosticada uma doença incurável (esclerose lateral amiotrófico) pela qual vem a Falecer em 23 de Fevereiro de 1987 com 57 anos de idade.

Como eu lembro a balada (àguas das fontes calai ó Ribeira chorai que eu não volto a cantar) e a canção  do Menino do bairro Negro!  Negro Bairro Negro, Bairro negro.Onde não há pão não há sossego

Amigo

Maior que o pensamento

Por essa estrada amigo vem

Não percas tempo que o vento

È meu amigo também.......Lindo.....

 

 

Grândola vila morena, terra da fraternidade

O povo quem mais ordena dentro de ti ó Cidade.......Liberdade sempre

Esta canção seria a chave para Abril e democracia

 

Para ti Zeca Afonso que me habituei a ouvir as tuas canções, e que sempre que as ouço o meu corpo tem arrepios, de liberdade e fraternidade, e como todos os Portugueses que amam este cantinho só nosso sejamos capaz de lutar com todas as forças, para esta liberdade passar de pais para filhos e avôs para netos, pois as tuas lutas estão no coração dos que gostam deste país tem orgulho nos seus Cantores, Poetas e todos os seus filhos que sofreram as agruras da prisão, e da ditadura. Pois para ti dou onde estiveres uma salva de palmas pelo conserto que neste dia estás a dar a todos os Portugueses de bem

 

 

 

 

 

 

 

2 comentários

  • Imagem de perfil

    maripossa

    25.02.07

    Amigo José.Eu sabia dessa homenagem que ía ser feita mas nunca será demais,pelo homem pelo que sofreu na mãos do regime,mas da sua música que nos deixou,pois ele não pode morrer nunca e ficará sempre na memória de pessoas de bem,e livres de pensar.Se cantou a Grandola Vila Morena?Espero amigo que tivesse cantado um pouco por mim.
    Beijo amigo e bom domingo.
    Maripossablog
  • Comentar:

    Mais

    Comentar via SAPO Blogs

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.