Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Maripossa

Tudo que tem asas deve voar,por isso a borboleta selvagem o faz sem nunca olhar para onde.

Maripossa

Tudo que tem asas deve voar,por isso a borboleta selvagem o faz sem nunca olhar para onde.

Não posso adiar o coração

28.05.09, maripossa
id="BLOGGER_PHOTO_ID_5340926888112977970" /> Não posso adiar o amor para outro século não posso, ainda que o grito sufoque na garganta ainda que o ódio estale e crepite e arda, sob montanhas cinzentas e montanhas cinzentas Não posso adiar este abraço, que é uma arma de dois gumes, amor e ódio Não posso adiar ainda que a noite pese séculos sobre as costas, e a aurora indecisa demore não posso adiar para outro século a minha vida, nem o meu amor, nem o meu grito de libertação (...)

Sinais de Fogo

02.03.08, maripossa
id="BLOGGER_PHOTO_ID_5173241901454133682" /> Sinais de fogo, os homens se despedem. exaustos e tranquilos, destas cinzas frias. E o vento que essas cinzas nos dispersa não é de nós, mas é quem reacende outros sinais ardendo na distância um breve instante, gestos e palavras. ansiosas brasas que se apagam logo. Jorge de Sena Rabiscado por Agulheta

Amiga Noite

30.01.08, maripossa
id="BLOGGER_PHOTO_ID_5161373381780013218" /> Olá noite! Olá minha amiga, minha companheira e fada madrinha! Recordas-te como naquela noite transpiravas e sopravas,insinuamente, quando eu,deitado no teu regaço, jogando pedras à lua a ti me confessei? Foi lindo,noite quem diria, eu dizer-te que o mais certo, era morer,sonhando que nunca morreria Retalhos do tempo Rabiscado por Agulheta

O Dia de Sophia

06.11.07, maripossa
Sophia de Mello Breyner Andresen (Porto, 6 de Novembro de 1919 — Lisboa, 2 de Julho de 2004) foi uma das mais importantes poetisas portuguesas do século XX. Distinguida com o Prémio Camões em 1999, tornou-se a primeira mulher portuguesa a receber o mais importante galardão literário da língua portuguesa. Membro da Academia das Ciências de Lisboa. Frequentou Filologia Clássica na Universidade de Lisboa, mas não chegou a terminar o curso. Casou-se, em 1946, com o jornalista, (...)