Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Maripossa

Tudo que tem asas deve voar,por isso a borboleta selvagem o faz sem nunca olhar para onde.

Maripossa

Tudo que tem asas deve voar,por isso a borboleta selvagem o faz sem nunca olhar para onde.

Os Jacarandás

16.06.08, maripossa
Em meados de Junho os jacarandás de Lisboa estão em flor, sua luz fende a pupila, acaricia o dorso da sombra. É então que- sei lá se pela última vez- a inocência volta a entrar na minha vida. Olhos, mãos, alma, tudo é novo- recomeço a prodigalizar alegria, uma alegria que não procura palavras porque o seu reino não é o da expressão. Digamos que esta nova experiência, a que não quero dar nome, não se procura em interrogar, talvez por já não ser tempo de dúvidas, ou (...)

Porto

06.06.08, maripossa
O Porto é só uma certa maneira de me refugiar na tarde, forrar-me de silêncio e procurar trazer a tona algumas palavras, sem outro fito que não seja o de opor ao corpo espesso destes muros a insurreição do olhar. O Porto é só esta atenção empenhada em escutar os passos dos velhos, que a certas horas atravessam a rua para passar os dias no café em frente, os olhos vazios, as lágrimas todas das crianças de S. Victor correndo nos sulcos da sua melancolia. O Porto é só a pequena (...)

Airoso

02.06.08, maripossa
Apesar do céu de chumbo, não há razão para não abrir as pálpebras, abandonar o calor uterino da palha, acender o lume e prepara a casa para os dias de sol, que não podem tardar.Os Cíclades há muito estão em flor, embora ninguém tenha ainda ouvido cantar o cuco. Quando demoro os olhos naquelas pétalas, prestes a voar, penso que mereciam ser postas num poema. Mas a poesia é o inferno, e bem sabemos como são estreitas as suas portas. Hoje dará abrigo a um adolescente que a (...)